Forças de Segurança do Paquistão mataram ao menos 39 suspeitos de integrarem o grupo extremista Estado Islâmico, em resposta a um ataque suicida que matou 75 pessoas em um templo sufista sufista no sul país.

Autoridades de segurança também afirmaram que operações de busca feitas na madrugada prenderam 47 suspeitos de ligações com o grupo extremista, incluindo alguns detidos na província de Sind, onde aconteceu o ataque.

O exército do Paquistão também afirmou ter entregue uma lista de 76 suspeitos de terrorismo para o governo do Afeganistão. A lista contém nomes que estariam se escondendo do lado afegão da fronteira.

Fonte: Associated Press.

Leia mais:
Ataque reivindicado pelo Estado Islâmico mata pelo menos 70 no Paquistão
Chefe da Al-Qaeda chama líder do Estado Islâmico de mentiroso