MADRI - Manifestantes e policiais protagonizaram violentos confrontos nesta quinta-feira (25) à noite em Madri, durante um protesto em frente à câmara baixa do Parlamento espanhol convocada através das redes sociais sob o lema "Sitiar o Congresso".

Equipados com capacetes, escudos e armas de balas de borracha, os policiais agrediram com cassetetes vários manifestantes que jogaram garrafas e pedras, e dispararam fogos de artifício contra a polícia, constatou um jornalista da AFP.

Os incidentes ocorreram ao final de uma manifestação que reuniu mais de mil pessoas, a maioria jovens, convocados para uma "revolta popular" e a ocupação do local até que o governo espanhol renuncie e dissolva as Cortes.

Mais de 1.400 agentes da polícia foram mobilizados para o protesto, que reuniu membros das principais organizações do movimento social conhecido como 'os indignados'.

Durante a manifestação, a polícia prendeu três pessoas, incluindo um menor de idade que, de acordo com um porta-voz da polícia, carregava em sua mochila "um rolo de papel alumínio, um rojão de 15 cm, uma bandeira anarquista com uma barra de ferro, um pote de ácido e um saco de pedras".

Em seu celular havia "instruções de guerrilha urbana para a fabricação de McGyver, uma espécie de coquetel molotov", informou.