O presidente da Itália, Sergio Mattarella, informou que o primeiro-ministro Matteo Renzi aceitou sua proposta de adiar a renúncia ao cargo para depois da aprovação do orçamento no Senado, de acordo com o jornal italiano Corriere Della Sera. "A renúncia está congelada", disse Mattarella. Renzi apresentou sua renúncia hoje, após a derrota no referendo de ontem, em que cerca de 60% da população italiana votou pelo "não". Com o resultado, a maioria dos italianos indicou que não gostaria de reformas na constituição, que dessem maior poder ao governo para aprovar medidas fiscais.