MOSCOU, 21 Out 2014 (AFP) - O presidente da Total, Christophe de Margerie, 63, morreu em um acidente aéreo no aeroporto Vnoukovo de Moscou, confirmou neste terça-feira o grupo francês de petróleo.

"O grupo Total confirma com grande emoção e profunda tristeza que seu presidente-diretor-geral Christophe de Margerie morreu esta noite, por volta das 22H00 (Paris), em um acidente de avião no aeroporto de Vnoukovo, em razão de uma colisão com um veículo de limpeza de neve".

"Cinco pessoas morreram neste acidente, sendo três membros da tripulação, o piloto e Christophe de Margerie", assinala o comunicado da Total. "O primeiro pensamento da direção e dos funcionários do grupo Total está voltado para a esposa, os filhos e os amigos de Christophe de Margerie, assim como para as famílias das outras quatro vítimas".

A agência russa de notícias TASS, que cita fontes da aviação civil, revelou que "os três membros da tripulação também eram franceses".  A TASS acrescentou que "o avião bateu em um veículo de limpeza de neve".

O jato executivo Falcon-50 se acidentou no Aeroporto de Vnoukovo às 23H58 (17H58 Brasília) de segunda-feira, ao que parece durante a decolagem, segundo o ministério de Situações de Emergência.

Vnoukovo é um dos três aeroportos internacionais de Moscou, situado a sudoeste da capital russa, e dispõe de um terminal para voos executivos. Christophe de Margerie se tornou presidente da Total em 2010, coroando uma longa trajetória no grupo petroleiro que o levou ao comitê diretivo em 1992, antes de se converter em diretor-geral da Total para o Oriente Médio, três anos mais tarde.

Em 1999, após a fusão da Total com o grupo belga Petrofina, Margerie chegou à diretoria de Exploração e Produção, a mais importante da empresa. Neste momento, Margerie entrou para o comitê executivo do grupo, cuja direção geral assumiu em 14 de fevereiro de 2007, no lugar de Thierry Desmarest, até chegar à presidência, em maio de 2010. Em 2012 foi reeleito até 2015.

Sob a presidência de Margerie, Total acelerou nos últimos anos os investimentos em exploração, para cumprir objetivos ambiciosos de crescimento da produção petroleira. Na França, o grupo realizou uma forte reestruturação de atividades, com o fechamento da refinaria de Dunkerque, em 2010, e a reorganização da petroquímica de Carling, em Moselle, anunciada no ano passado. Nascido em 6 de agosto de 1951, Christophe Jacquin era casado e tinha três filhos.