Tropas sírias apoiadas pelos Estados Unidos capturaram neste sábado (23) o maior campo de gás do país que estava dominado pelo Estado Islâmico, em uma província oriental que faz fronteira com o Iraque, em operações conjuntas com forças do governo para retomar a região que é um importante polo energético do país, disse um alto funcionário do grupo.

Nasser Haj Mansour, das Forças Democráticas da Síria, disse que o campo de gás Conoco ficou sob o controle total do grupo na manhã de hoje, após dias de luta com os extremistas. Ele acrescentou que foi capturado também o campo de gás al-Izba nas proximidades.

Outro porta-voz das Forças Democráticas, o General-Brigadeiro Talal Sillo, disse que a luta na área deixou 65 mortos entre os militantes do Estado Islâmico, e mais de 100 homens armados se renderam. O grupo controlava o campo de Conoco desde 2014.

Sillo disse que as tropas das Forças Democráticas marcharam para o campo da aldeia vizinha de Khsham, sob a cobertura de ataques aéreos pela coalizão liderada pelos EUA.

O Observatório Sírio da Grã-Bretanha para Direitos Humanos, que acompanha a guerra na Síria com ativistas em terra, informou depois que os soldados da Força Democrática controlaram completamente o campo na província de Deir el-Zour. Segundo o grupo, o Estado Islâmico planeja uma contraofensiva para retomar o campo.

Leia mais:

Coalizão liderada pelos EUA mata em 3 anos mais de 2,8 mil civis na Síria

EUA dizem que líder do Estado Islâmico provavelmente continua vivo