A Turquia derrubou nesta terça-feira  um avião militar russo que, segundo Ancara, violou seu espaço aéreo perto da fronteira com a Síria, uma afirmação desmentida por Moscou.

"Um avião russo Su-24 foi derrubado de acordo com as regras de combate depois de ter violado o espaço aéreo turco, apesar das advertências", informaram fontes da presidência turca. (veja vídeo abaixo)
 

O ministério russo da Defesa admitiu que o avião de combate Su-24 pertence a sua Força Aérea, mas afirmou que "estava exclusivamente no espaço aéreo sírio".

"Hoje, em território sírio, caiu um avião Su-24 pertencente à Força Aérea russa mobilizada na Síria, em consequência de disparos supostamente procedentes de terra", afirma um comunicado.

O ministério russo indicou que o aparelho "estava exclusivamente no espaço aéreo sírio" e voava a uma altitude de 6.000 metros quando foi derrubado.
Moscou informou que de acordo com as primeiras informações os dois pilotos conseguiram ejetar-se do avião.

O canal turco CNN-Turk informou que um dos pilotos foi capturado pelos rebeldes sírios turcomanos que lutam contra o regime de Bashar al-Assad nas montanhas da fronteira turca, perto da província de Hatay (sul da Turquia).

O primeiro-ministro turco Ahmed Davutoglu se reuniu com o comandante do Estado-Maior, general Hulusi Akar, e o ministro das Relações Exteriores, Feridun Sinirlioglu, e decidiu levar o incidente à Otan e ante a ONU.

"O ministério das Relações Exteriores realizará as iniciativas necessárias ante a Otan e a ONU, a nível dos países envolvidos, seguindo instruções do primeiro-ministro", afirma um comunicado.

Desde o início da intervenção militar russa para apoiar o regime de Bashar al-Assad, no fim de setembro, os incidentes de fronteira se intensificaram entre Ancara e Moscou.

A tensão entre os dois países aumentou nos últimos dias, após uma série de bombardeios russos que, segundo Ancara, atingiram localidades da minoria turcófona da Síria.

A Turquia convocou na sexta-feira o embaixador russo para advertir sobre as "graves consequências" da operação.