A Venezuela anunciou nesta sexta-feira (10), a reabertura de sua fronteira terrestre com o Brasil e a fronteira marítima com Aruba, fechadas desde fevereiro antes da tentativa da oposição de entrar com ajuda humanitária no país, informou o vice-presidente de Economia, Tareck El Aissami.

"As fronteiras com o Brasil e Aruba são mais uma vez restauradas", disse El Aissami na televisão estatal, destacando, no entanto, que as fronteiras com a Colômbia e as outras Antilhas Holandesas permanecerão fechadas.

Apesar de a divisa com a Colômbia permanecer oficialmente fechada, diariamente milhares de venezuelanos continuam se deslocando para o país vizinho por meio de rotas ilegais, conhecidas como "trochas", para driblar as dificuldades da crise econômica no país socialista.

El Aissami esclareceu que as fronteiras com Bonaire e Curaçao não serão reabertas "até que os dois países acabem com as hostilidades" em relação ao governo de Nicolás Maduro.

Maduro havia ordenado o fechamento total dos limites terrestres com o Brasil e a Colômbia e dos marítimos e aéreos com as Antilhas holandesas em fevereiro, dias antes da tentativa da oposição de levar ajuda humanitária - com apoio dos EUA - aos venezuelanos.

El Aissami afirmou que Caracas precisou tomar essa medida para evitar uma "tentativa de violação da soberania nacional" da Venezuela, mas ratificou o interesse do governo Maduro de dialogar com os países vivinhos. "Estendemos nossas mãos para o diálogo sincero", completou. (Com agências internacionais).

Leia mais:
Vice-presidente da Assembleia Nacional, aliado de Guaidó é preso na Venezuela
Guaidó diz que chance de ação militar dos EUA na Venezuela é 'grande notícia'
Trump e Putin conversam por telefone sobre situação da Venezuela