Após ter sido exonerada da superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Minas, a museóloga Célia Corsino assumirá uma pasta ligada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) nos próximos dias. Ela ficará à frente da Superintendência de Bibliotecas, Museus, Arquivo Público e Equipamentos Culturais de Minas Gerais.

A profissional, que foi a museóloga responsável pela implantação do Museu de Artes e Ofícios, estará à frente de nove equipamentos culturais do estado: sete museus, além da Biblioteca Pública Estadual e do Arquivo Público Mineiro.

A exoneração de Célia do Iphan gerou grande repercussão nas redes sociais. Com mais de 30 anos de experiência na área de patrimônio, a museóloga foi tirada do cargo para dar lugar ao cinegrafista Jeyson Dias Cabral da Silva, indicado pelo PSL mineiro. Jeyson pediu exoneração logo após ser nomeado.