Nem todo mundo lida bem com a idade. E não há nada de errado em querer se manter jovem. Mas não basta uma roupa nova, ou tintura no cabelo, para ficar “paquitão”. É preciso cuidar do corpo e da mente. O Nissan Kicks parece ter seguido caminho mais fácil. A marca divulgou um breve teaser que revela que o carro chegará atualizado em março, já na sua linha 2022. Mas trata-se de apenas um retoque visual, porque vigor que é bom, nada.

 

Na plástica de meia vida, a novidade se concentra basicamente na porção frontal do SUV, que ganhou novos faróis, para-choques e grade. No entanto, é atrás da fuça nova que o Kicks pede novidades. Há um bom tempo é esperada a chegada de uma possível versão híbrida para o modelo fabricado em Resende (RJ). No entanto, não será agora que isso deverá acontecer.

O Kicks manterá o mesmo motor 1.6 de 114 cv, que é a única opção desde que estreou no mercado em 2016. Apesar de ser um carro eficiente e bom de guiar, o jipinho é o SUV mais fraco do mercado. Até mesmo seu primo Renault Duster, que usa motor igual, é mais potente, com 120 cv.

Por dentro

O teaser da Nissan simplesmente não disse nada. Apenas mostrou a carranca nova e o mês de lançamento. Assim, possíveis novidades de conteúdos também não foram reveladas.

Mas ele, basicamente, oferecerá o que já traz em sua lista de equipamentos, como quadro de instrumentos parcialmente digital, multimídia com conexão para smartphones, câmera 360 graus, partida sem chave e ar-condicionado digital. 

O pacote de segurança também deverá ser mantido, com frenagem emergencial e alerta de colisão. Em imagens de divulgação no exterior, é possível ver que o SUV também conta com monitor de faixa e, aparentemente, controle de cruzeiro adaptativo (ACC). Mas não é garantido que esses conteúdos estejam presentes no SUV.

Mercado

Na estratégia da Nissan, o Kicks é o cavalo de batalha da marca no Brasil. Em 2020, a marca fechou o ano com 61 mil carros emplacados, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Desse total, o Kicks foi responsável por mais de 50% dos licenciamentos, com 36.433 unidades. 

O jipinho foi o sexto modelo mais vendido na seara dos utilitários. Em 2019, por pouco não foi o terceiro mais vendido, quando anotou 56 mil unidades. O problema do Kicks é que, apesar de ser bem equipado e gozar de confiabilidade de seus consumidores, ele peca pelo fraco desempenho e por não contar com conteúdos mais sofisticados, como boa parte dos rivais.

Assim, se uma grade for a novidade da linha 2022, vai ser difícil para a Nissan convencer o consumidor a olhar para o Kicks ao invés de rivais mais espertos como Tracker, T-Cross e o futuro Renegade turbo. 

Afinal de contas, o segredo da juventude é manter a “mecânica” forte, pois coração fraco não vai longe.