A presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, Nely Aquino (PRTB), denunciou nesta quinta-feira (8) à Polícia Civil e ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) o envolvimento de Giovani de Carvalho Leite nas ameaças feito ao seu filho de 6 anos, na semana passada. Giovani é irmão do ex-assessor do vereador cassado Cláudio Duarte (PSL), Mario José de Carvalho Leite, investigado no esquema da “rachadinha”, que levou o parlamentar a perder o mandato. Ele admitiu à Polícia Civil ter filmado o filho da vereadora, mas nega ser responsável pelas ameaças a Nely Aquino.

Segundo a presidente da Câmara Municipal, por causa do clima tenso na Casa, com pelo menos sete pedidos de cassação contra seis vereadores, há dois meses ela vem recebendo ameaças anônimas pelo WhatsApp. Um dia antes da votação da perda de mandato de Cláudio Duarte, Nely recebeu um vídeo no qual seus filho de seis anos é observado na porta da escola, antes de entrar em um carro. A vereadora também recebeu áudios com ameaças e disse ter reconhecido a voz do suspeito.

Pelo Instagram, Nely afirmou não estar surpresa com a identificação de Giovani de Carvalho Leite como autor do vídeo de seu filho e de sua ligação com o gabinete de Cláudio Duarte. O irmão de Giovani é suspeito de integrar o esquema da “rachadinha”, prática ilegal de confiscar salários de funcionários. “Não posso nem alegar surpresa quanto ao fato de o autor da denúncia ser o senhor Giovanni de Carvalho Leite, irmão de Mário José de Carvalho Leite (ex-assessor do gabinete do Cláudio Duarte, vereador cassado pelos meus pares na Câmara Municipal)”, disse a parlamentar.

Segurança

A vereadora justificou o uso do carro oficial da Câmara Municipal para transportar seu filho até a escola, devido às ameaças que ela vinha recebendo há cerca de dois meses.

“As ameaças já vinham sendo feitas há mais de 60 dias e, mediante a seriedade da situação, a segurança institucional tomou todos os cuidados necessários em me orientar sobre a melhor maneira de protegê-lo. Esta é a rotina de uma criança! Ir e voltar da escola. E neste trajeto ele precisava ficar seguro. Logo não deveria causar estranheza o fato de estar sendo acompanhado por pessoas da minha confiança”, justificou Nely. A vereadora também voltou a dizer que não irá “ceder às pressões” e que está “tomando as medidas cabíveis”.

Na última quarta-feira, dia 7, Giovani de Carvalho Leite prestou depoimento à Polícia Civil sobre o caso. Ele admitiu ter filmado o filho da vereadora na porta da escola e denunciado Nely Aquino por improbidade administrativa. Giovani alega uso irregular do veículo da Câmara por parte da vereadora. Apesar disso, ele nega ser o autor das ameaças encaminhadas à Nely por WhatsApp. A Polícia Civil ainda investiga todas as denúncias.