Mais famoso e lucrativo para o comércio na China do que a própria Black Friday, o chamado "Dia dos Solteiros" foi implantado pela primeira vez no Brasil nesta segunda-feira (11) pela gigante AliExpress. Além de descontos que chegam até 70%, haverá sorteios de dois automóveis, dez iPhones 11 e dez pacotes de viagem com acompanhante para Trancoso (BA) - isso sem falar nos cupons exclusivos, que podem ser aplicados sobre os produtos que já têm desconto, e que serão distribuídos nas redes sociais do varejista.

Outras empresas que vendem produtos diretamente do país asiático também embarcaram na tentativa de firmar a data no país, como a Americanas.comExtra.comBanggoodGearbest. O "Dia dos Solteiros", ou Guanggun Jie em chinês, surgiu em 1993 como uma atividade oposta ao "Dia dos Namorados". A festa, que surgiu em uma faculdade e acabou se espalhando para outras universidades, era voltada apenas para homens inicialmente.

DIA DOS SOLTEIROS ALIEXPRESS
Na página inicial da AliExpress, é possível ver descontos especiais pela data em diversos tipos de produtos

A data (11/11) foi escolhida pois o número 1 parece uma pessoa sozinha e a junção de outro acaba formando um par, que seria o objetivo original da data. Porém, desde 2012, o termo "duplo 11" foi registrado pelo Alibaba (grupo dono da AliExpress), que acabou se tornando a principal empresa a lucrar com a data. 

Para se ter ideia, somente no ano passado o faturamento do grupo Alibaba na data atingiu 213,55 bilhões de iuanes, ou US$ 30,80 bilhões, o equivalente a cerca de R$ 115 bilhões, mostrando a força que o evento tem na China. 

Riscos 

Já famosos no Brasil, alguns sites chineses vêm sendo alvos de reclamações de compradores brasileiros no site Reclame Aqui. No caso do AliExpress, por exemplo, usuários reclamam que as empresas que vendem os produtos elevaram os preços na véspera deste "Dia dos Solteiros", enganando os compradores. 

"Os vendedores do AliExpress aumentam preços semanas antes para dizer que baixaram. E muitos dão desconto de 1 a 5 centavos. Nem mesmo os preços estão acessíveis como antigamente. A maioria dos preços são os mesmos de itens que vêm da china e que já compramos no Brasil", escreveu um consumidor.

Além disso, a principal queixa dos consumidores é a demora para se cumprir a entrega ou, até mesmo, extravio de produtos, que vêm de navio da China. Em alguns casos, os produtos podem levar até 6 meses para chegar ao endereço do consumidor.

*Com Agência Estado

Leia mais:
Caça às promoções: de olho na black friday, consumidores já planejam as compras neste mês
Comércio otimista: lojistas apostam na black friday e prometem descontos superiores a 50%
Comércio online projeta faturamento 18% maior na black Friday deste ano