A beleza está nos olhos de quem vê. Não é assim que se fala? Pois é, a Hyundai acaba de apresentar a nova geração do Creta, que impacta pelo visual e segue os passos do HB20. O SUV virou de geração mantendo a mesma base da anterior. O modelo chegará em quatro versões, com valores que vão de R$ 107 mil a R$ 147 mil.

 

Assim como o irmão menor, o Creta também deixa o visual comportado para adotar um estilo polêmico. Apesar de manter linhas gerais convencionais, o carro ganhou conjunto óptico pouco harmonioso. 

Os faróis e lanternas “caídos”, assim como a grade com o mesmo formato do HB20, deixaram o carro com visual estranho. Mas faz parte da atual linguagem visual da marca no mundo todo. 

O estilo bisonho foi batizado de Esportividade Sensual, que busca imprimir um visual que diferencie os produtos da marca dos demais automóveis. Realmente diferencia.

As medidas do novo Creta não diferem muito da geração passada. Com 4,30 m de comprimento, o modelo é 1 cm maior que o antecessor. Por outro lado, o ganho de entre-eixos foi de 2 cm. São 2,61 m entre os cubos das rodas.

O Creta será oferecido com dois motores. As versões Comfort, Limited e Platinum serão equipadas com motor turbo 1.0 de 120 cv e 17,5 kgfm de torque. Já a versão Ultimate utiliza o velho 2.0 aspirado de 167 cv e 20,6 kgfm. Os dois motores serão combinados com transmissão automática de seis marchas. 

No bolso

Mais caro, o preço inicial do SUV encareceu R$ 10 mil, na versão de entrada. E quase R$ 20 mil na versão topo de linha. A justificativa está no recheio do novo Creta. 

Se por fora e na etiqueta ele assusta, por dentro o modelo promete encantar o consumidor. A Hyundai ajustou o modelo para que ele se aproximasse das versões de acesso dos SUVs médios, como Compass, Taos e Corolla Cross, que figuram na casa dos R$ 150 mil.

E, para isso, a marca carregou nos conteúdos. O Creta pode ser equipado com quadro de instrumentos digital de sete polegadas (com projeção de câmera lateral), ar-condicionado eletrônico, seletor de direção, partida sem chave, freio de estacionamento automático, bancos em couro, multimídia BlueNAV de 12,5 polegadas (com Android Auto e Apple CarPlay, e as câmera 360 graus) e teto solar panorâmico.

O pacote de segurança adiciona monitores de ponto cego e faixa de rodagem (com centralização de faixa), frenagem autônoma de emergência, assim como alerta de colisão de veículos na contramão, muito útil em manobras de ultrapassagem. Ele enxerga se há carro na pista oposta. O pacote é complementado com controle de cruzeiro adaptativo (ACC), detector de fadiga e ajuste automático do farol alto.

O novo Creta ainda conta com seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, controle de velocidade de cruzeiro com limitador de velocidade e acionamento inteligente one-touch das luzes de direção disponíveis em todas as versões, assim como freios ABS com EBD, controles de estabilidade eletrônico e tração (ESP e TCS), assistente de partida em rampa (HAC), sinalização de frenagem de emergência (ESS) e monitoramento de pressão dos pneus (TPMS). 

Tudo isso faz com que o patinho feio coreano desponte como opção para o consumidor que estiver flertando com um médio, mas que não pode adicionar todos os conteúdos. Afinal, o carro tem que ser bom por dentro e não por fora.

Versões e preços 

Comfort 1.0: R$ 107.490
Limited 1.0: R$ 120.490
Platinum 1.0: R$ 135.490
Ultimate 2.0: R$ 146.990