Conteúdo de inteira responsabilidade de Márcio Batista Martins 

Os novos meios de pagamento chegaram para ficar. De acordo com dados da Ingenico, o Brasil é um dos países que mais inovam no setor de pagamentos. Enquanto o resto do mundo cresce entre 5% e 10%, o mercado nacional cresceu mais de 14% apenas no último ano.

De cartões de crédito virtuais até criptomoedas e dispositivos vestíveis, existem diversas novas formas de realizar transações virtuais que surgiram para facilitar a rotina e aqui será possível conhecer um pouco mais sobre cada uma delas e as tendências para os próximos anos.

Cartões de crédito e virtuais são os principais métodos utilizados

O Brasil possui um dos sistemas bancários mais seguros do mundo e os cartões de crédito nacionais são uma das principais ferramentas utilizadas pelos consumidores nacionais. A junção da tecnologia de chip aliada aos códigos de segurança, assim como a possibilidade de contestar qualquer compra indevida, tornaram essa uma das modalidades de pagamento mais populares e seguras do país.

Bandeiras como MasterCard e Visa já são muito conhecidas pelos brasileiros e as fintechs, como a Nubank e o Banco Original, têm se aliado a elas para apresentar novas funcionalidades para os seus clientes, com os cartões de crédito virtuais tendo se tornado uma delas.

Existem diversos locais na internet em que esses cartões virtuais já são aceitos, mas um dos principais têm sido o pagamento de assinaturas de serviços de streaming online, como a Netflix, a Amazon Prime e até mesmo  a recém-chegada Disney Plus.

Outra forma pela qual esse tipo de pagamento cresce nos últimos tempos é por meio dos cassinos online, já que após o registrar sua conta e senha e aproveitar as rotações livres disponíveis, o usuário precisa cadastrar um cartão virtual para continuar a jogar.

Como esses cartões virtuais contam com uma camada de segurança adicional, já que eles existem apenas dentro dos aplicativos dos usuários após a introdução da senha e contam com dados quase impossíveis de serem descobertos por agentes mal-intencionados, seu uso só deve aumentar no futuro.

Cartão de crédito

 

Novas carteiras digitais conquistam consumidores pela facilidade

Além dos cartões, outro meio de pagamento que tem crescido em popularidade com os usuários nos últimos anos é o das carteiras digitais. Atualmente, diversos grandes nomes internacionais, como Paypal, Apple Pay, Samsung Pay, Mercado Pago e Google Pay já atuam no país, ao passo que nomes nacionais como PagSeguro e Pic Pay têm registrado crescimentos expressivos no número de usuários.

Essas carteiras digitais atuam como intermediários entre os usuários e diversos bens e serviços que são oferecidos para os usuários na internet. Os fundos utilizados podem vir desde cartões de débito e crédito registrados na conta até depósitos bancários. Sendo assim, essas carteiras permitem um grande nível de flexibilização para o usuário.

Além disso, com o intuito de atrair mais clientes e ampliar o número de produtos e serviços ofertados, têm ocorrido diversas promoções que tornam esse método atrativo para os consumidores. Por exemplo, recentemente o Mercado Pago se aliou à HBO para oferecer sete dias grátis para o serviço de streaming HBO Go.

Ao mesmo tempo, a sinergia entre as marcas e incentivos para os consumidores foi aumentada ainda mais com o oferecimento de descontos na assinatura que dependem da pontuação do usuário no Mercado Pago (atrelada a quantas compras ele realiza por mês) e podem chegar até 45% no nível máximo.

Criptomoedas e vestíveis são o futuro

Para completar a lista de novos meios de pagamento promissores que têm facilitado o dia a dia dos consumidores, é preciso incluir também as criptomoedas e dispositivos vestíveis.

As criptomoedas ainda não contam com uma participação robusta no mercado, mas o número de corretoras internacionais e nacionais não para de crescer e ativos digitais como bitcoin, ethereum e ripple têm se tornado cada vez mais comuns e presentes.

O mesmo pode ser dito em relação aos dispositivos vestíveis. A tecnologia ainda se encontra no início do seu desenvolvimento e é utilizada principalmente em conjunto de outros meios de pagamento, como o Apple Watch e o Apple Pay. Ainda assim, o potencial de ambas é enorme e à medida que elas se desenvolvem será possível ver uma utilização cada vez maior de cada uma delas.