Conteúdo de responsabilidade de Vinícius de Souza

O crescimento das plataformas de streaming tem tornado cada vez mais recorrente a utilização de uma sigla com três letras: VPN. Mas você sabe o que ela significa e qual a sua importância na hora de navegar na web ou então em acessar a sua série preferida? Este texto vai mostrar como as VPN, de empresas como a Nordvpn, estão alterando a maneira como a sociedade está utilizando a internet.

vpn

VPN significa "Rede privada virtual". De modo geral, ao utilizar essa rede privada o público tem a possibilidade de estabelecer uma conexão de rede protegida ao usar redes públicas. Na prática funciona assim: você está no aeroporto esperando o seu voo para onde quer que seja. Nesse aeroporto há uma rede de Wifi pública. Para que suas informações não fiquem desprotegidas e seus rastros na web sejam facilmente identificados, as VPNs criptografam seu tráfego e "disfarçam" sua identidade online.

Uma VPN oculta seu endereço IP, permitindo que a rede o redirecione por meio de um servidor remoto especialmente configurado executado por um host VPN. Isso significa que se você navegar online com uma VPN, o servidor VPN se tornará a fonte de seus dados. Esses provedores estão instalados em empresas que guardam suas informações em locais diferentes das utilizadas pelas empresas de telefonia, por exemplo, que fornecem os planos de internet e, por consequência, tem acesso aos seus dados de navegação.

Uma conexão VPN disfarça seu tráfego de dados online e o protege de acesso externo. Os dados não criptografados podem ser vistos por qualquer pessoa que tenha acesso à sua rede, de maneira intencional ou não. Em um momento no qual ataques hackers são cada vez mais comuns e o roubo de informações se tornaram um grande negócio, proteger informações pessoais é fundamental. Com uma VPN, os hackers e criminosos cibernéticos não podem decifrar esses dados.

Uma rede VPN utiliza alguns elementos para resguardar seus dados de navegação. Um deles é a criptografia segura. Para ler os dados, você precisa de uma chave de criptografia. Sem essa chave, é quase impossível que alguém possa decifrar o código no caso de um ataque  cibernético.

Os servidores VPN atuam essencialmente como seus "proxies" na Internet. Como os dados de localização demográfica vêm de um servidor em outro país, sua localização real não pode ser determinada. Além disso, a maioria dos serviços VPN não armazena registros de suas atividades. Isso significa que qualquer registro potencial do comportamento do usuário permanece permanentemente oculto.

Acesso ao conteúdo regional: o conteúdo regional da web nem sempre é acessível de qualquer lugar. Os serviços e sites geralmente contêm conteúdo que só pode ser acessado em certas partes do mundo. As conexões padrão usam servidores locais no país para determinar sua localização.

Um bom exemplo disso acontece na Netflix. Brasileiros não podem acessar a biblioteca disponível em países como EUA ou Espanha, por exemplo, já que a localização do seu servidor impede tal conexão. Com uma VPN, esse rastreio não acontece e o acesso fica liberado. A empresa de filmes norte-americana, inclusive, tem tentado encontrar meios para barrar tal prática, sem sucesso.

Outro fator importante é a transferência segura de dados. Se você trabalha remotamente, pode precisar acessar arquivos importantes na rede da sua empresa. Por razões de segurança, este tipo de informação requer uma conexão segura. Para obter acesso à rede, geralmente é necessária uma conexão VPN. Os serviços VPN se conectam a servidores privados e usam métodos de criptografia para reduzir o risco de vazamento de dados.

Essas são algumas das possibilidades que uma rede VPN oferece. Para alguém está sempre conectado à internet ou quer experimentar novas opções de navegabilidade, sem que para isso seus dados estejam expostos a eventuais ataques cibernéticos, uma conexão VPN é primordial.