O presidente Barack Obama afirmou na madrugada desta quarta-feira (7) que o "melhor ainda está por vir", em um discurso com tom de esperança para milhares de simpatizantes após conquistar a reeleição nos Estados Unidos, no qual estendeu a mão ao rival republicano Mitt Romney.  "Sabemos em nossos corações que para os Estados Unidos o melhor ainda está por vir", disse o presidente em um discurso da vitória de 25 minutos, em um centro de convenções lotado de Chicago, a cidade em que começou a carreira política e onde passou o dia da eleição.

"Se votaram em mim ou não, eu ouvi vocês. Aprendi com vocês. Vocês me tornaram um presidente melhor", afirmou Obama, 51 anos, que voltou a fazer história ao ser reeleito, quatro anos depois de se tornar o primeiro negro a vencer a disputa pela Casa Branca. Obama, acompanhado pela esposa Michelle e as filhas, fez um gesto de aproximação ao republicano Mitt Romney, a quem venceu em uma eleição acirrada.

 "Acabo de conversar com o governador Romney e o felicitei, assim como Paul Ryan, por uma campanha levada adiante com ardor", disse. "Nas próximas semanas desejo sentar com o governador Romney para conversar sobre como podemos trabalhar juntos para levar este país adiante". Romney aceitou a derrota em um breve discurso em Boston, Massachusetts, onde foi governador.

"Este é um momento de grandes desafios para a América e rezo para que o presidente tenha êxito guiando nossa nação", disse Romney, um mórmon milionário de 65 anos, ao encerrar uma carreira repleta de êxitos profissionais e de fracassos políticos. Obama admitiu que tem muitos desafios, incluindo o sistema imigratório, em um país com mais de 11 milhões de ilegais, a maioria latinos.

"Acreditamos em Estados Unidos generoso, compassivo, tolerante, aberto aos sonhos da filha de um imigrante que estuda em nossas escolas e jura lealdade a nossa bandeira", disse. O governo de Obama emitiu uma norma em junho que suspendeu as deportações de jovens estudantes sem  documentos, mas não conseguiu concretizar uma reforma migratória integral que abra caminho para regulamentar os ilegais, uma de suas promessas em
 2008.

Obama, que travou uma batalha intensa com Romney, fez um discurso conciliador para tentar curar as feridas. "Com suas histórias e suas lutas, volto à Casa Branca mais determinado e mais inspirado que nunca para enfrentar o trabalho que ainda falta e o futuro que temos pela frente", disse. O democrata agradeceu o voto de confiança dos americanos, que ainda sofrem com a frágil recuperação da pior crise econômica desde a década de 1930, com um índice de desemprego de 7,9%.

"Esta noite, nesta eleição, vocês, o povo americano, nos recordaram que apesar do caminho ter sido árduo e o percurso longo, voltamos a levantar", afirmou Obama. "Acredito que podemos tentar alcançar este futuro juntos, porque não estamos tão divididos como nossa política poderia sugerir", disse Obama. Ao fim do discurso, uma chuva de confete azul, branco e vermelho caiu do teto do centro de convenções.

Apesar dos democratas terem mantido a maioria no Senado, a Câmara de Representantes permanece com maioria republicana, o que permite prever confrontos políticos em Washington nos próximos meses. Obama deve retornar ainda nesta quarta-feira (7) à Casa Branca.