BOGOTÁ - Pelo menos oito guerrilheiros das Farc morreram nesta quinta-feira (27) e outros cinco ficaram feridos em um ataque com bomba a um de seus acampamentos no departamento de Antioquia (noroeste da Colômbia), informou o Ministério da Defesa.
 
Entre os mortos está Efrayn González, que era chefe das frentes 35 e 37 das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informou o ministério em um comunicado.
 
O ataque ao acampamento guerrilheiro, efetuado na madrugada desta quinta-feira, ocorreu próximo ao povoado de Puerto Claver, no município El Bagre da região de Antioquia.
 
As Farc e o governo do presidente Juan Manuel Santos devem iniciar um processo de paz em outubro, para pôr fim ao conflito armado de quase meio século na Colômbia.
 
O governo de Santos anunciou que os diálogos de paz serão realizados sem que haja um cessar-fogo, apesar de a guerrilha afirmar que haverá uma suspensão bilateral das hostilidades a partir do início das negociações, no dia 8 de outubro em Oslo.
 
Depois da cerimônia inaugural na Noruega, as negociações serão transferidas à Cuba. No processo de paz, Noruega e Cuba atuarão como países garantidores; e Venezuela e Chile, como acompanhantes.
 
As Farc, fundadas em 1964, são a guerrilha mais antiga da América Latina. Contam, atualmente, com 9.200 combatentes. Na Colômbia também atua o Exército de Libertação Nacional (ELN, guevarista), com 2.500 integrantes.