A delegacia da Polícia Rodoviária Federal, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ganhou reforço de peso. A unidade às margens da BR-381, terá o suporte de um BMW 330i M Sport nas operações da equipe.

 

O carro faz parte de um projeto de reutilização de bens apreendidos do crime organizado. Hoje, em todo o país, a corporação conta com mais de 30 carros de luxo, como o BMW, assim como Land Rover Velar, Chevrolet Camaro, Dodge Challenger e até mesmo um Porsche Cayenne GTS, de 420 cv, que também estava na base de Betim.

Com as cores e identificação visual da corporação, esses carros estão espalhados pelas rodovias federais e dão suporte nas operações da PRF. Com sirenes e luzes de alerta, esses carros ainda contam com a identificação: "Este veículo foi confiscado do narcotráfico". 

Segundo o coordenador geral de Segurança Viária do DPRF-DF, que esteve na manhã deste sábado (18) na delegacia de Fernão Dias, André Luiz de Azevedo, os carros foram apreendidos em operações contra o narcotráfico. "O uso desses carros faz parte de uma estratégia de descapitalização do crime organizado", explica.

Porsche PRF

Ainda de acordo com Azevedo, os carros serão utilizados em campanhas educativas, ações de marketing e operações que demandem o vigor extra desses automóveis. "Não há razão de utilizar esses veículos no patrulhamento de rotina. Mas eles são empregados em ações de velocidade e também para reforçar a imagem PRF", aponta.

E de fato não há motivos para utilizar um Porsche equipado com motor V8 de 420 cv para uso diário. Afinal, é um automóvel avaliado em mais de R$ 300 mil e que tem consumo declarado de 6,4 km/l. 

Dessa forma, trata-se de um carro que deverá ser acionado em situações em que se exige toda essa oferta de torque, como por exemplo em uma perseguição, em que as viaturas convencionais teriam dificuldade de interceptar os criminosos.

O BMW

No caso do BMW 330i M Sport (que avaliamos no HD Auto), que poderá reforçar as operações da corporação na RMBH, trata-se de um carro arisco. Esse sedã alemão é equipado com motor 2.0 turbo de 258 cv e 40 kgfm, combinado transmissão de oito marchas e tração traseira, acelera rápido e tem velocidade máxima de 250 km/h. 

Além das novas viaturas plotadas, o efetivo da PRF ainda conta com outros carros de luxo, apreendidos do crime organizado, que não possuem identificação. São automóveis utilizados em operações de infiltração.