Dez organizações internacionais de direitos humanos, justiça social, trabalho e meio ambiente uniram-se para fazer um apelo aos líderes mundiais que se reúnem nesta terça-feira (21) no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Organizações não governamentais ()NGs) como o Greenpeace ou a Anistia Internacional querem que os líderes mundiais declarem emergência climática em alguns países.

As dez organizações que assinam o documento defendem que os governos utilizem os subsídios destinados à exploração de combustíveis fósseis, na proteção social e energias renováveis produzidas de forma responsável.

Leia mais:

Ex-ministro de Evo Morales será candidato à presidência da Bolívia

China quer acabar com uso de plástico descartável até 2025

Pesquisa na Amazônia analisa importância da biodiversidade