Após anos de discussões, brigas e desentendimentos entre motoristas de transporte privado e taxistas, a partir de hoje começa a funcionar o aplicativo TXS2, elaborado justamente pelo Sindicato dos Taxistas de Minas Gerais (Sincavir). A proposta é retomar parte do mercado perdido para Uber, Cabify e 99 Pop, que já funcionam na cidade.

De acordo com o Sincavir, o APP estará disponível para Android e IOS, e já conta com quase 5 mil motoristas inscritos. Todos eles passarão por uma triagem para a conferência dos dados, principalmente se são realmente taxistas e se estão em dia com as obrigações junto à BHTrans.

De acordo com o presidente do Sincavir, Avelino Moreira de Araújo, os taxistas perderam até metade do faturamento depois que os aplicativos começaram a operar em Belo Horizonte. O primeiro a chegar foi o Uber, em 2014.

“Com o novo aplicativo, queremos lincar diretamente a população e o taxista. Aí vamos fazer vários trabalhos com os motoristas, ver os pontos mais fracos, garantir uma educação continuada, trabalhar promoções e brindes para os taxistas também. Tem que ser via de mão dupla”, reforça.

Atualmente, na capital há 8,3 mil táxis permissionários e cerca de 13 mil taxistas cadastrados junto à BHTrans. A proposta do Sincavir é que o aplicativo comece a operar em Belo Horizonte e, à medida em que for crescendo, seja introduzido em toda a Região Metropolitana e também em outras capitais.

Vantagens
Como vantagem, o sindicato destaca que os passageiros terão a possibilidade de viagens mais rápidas, com acesso aos corredores de ônibus e preços competitivos (com valores de bandeira 1, desconto de 30% e sem tarifa dinâmica). Os pagamentos poderão ser feitos até mesmo com moedas criptografadas, como bitcoins.

Para o taxista, Avelino afirma que o esquema também será vantajoso, pois ele terá taxas menores e mais segurança (já que o login do usuário é feito com o CPF), qualificação da categoria e premiações.

O sistema de avaliação ao fim das corridas, que varia de 0 a 5, funcionará como um termômetro para que o sindicato possa entender o que é preciso ser melhorado.

De acordo com Eduardo Mendlovitz, da empresa MK365, que desenvolveu o sistema, o aplicativo foi pensado para atender às necessidades tanto dos condutores quanto dos clientes. “Ambos terão em mãos uma plataforma completa, segura e de fácil uso”, assegura.