Pacientes com Covid-19 internados em unidades hospitalares de Minas Gerais poderão receber visitas presenciais ou por meio de videochamadas. A lei que trata do assunto foi sancionada pelo governador Romeu Zema (Novo) e publicada Diário Oficial do último sábado (27). 

Segundo a legislação, os encontros devem seguir todas as recomendações sanitárias para evitar o contágio, mas poderão ser vetados em caso de contraindicação médica. Já contatos remotos, por sua vez, só não poderão ocorrer se houver falta de equipamentos necessários para tal.

Em ambos os casos, a negativa deverá ser fundamentada e apresentada, por escrito, pela unidade de saúde.

A Lei 23.667/2020 é proveniente de Projeto de Lei (PL) aprovado pela Assembleia Legislativa no último dia 4, em turno único. Ao apresentar a proposta, o deputado Dalmo Ribeiro (PSDB) disse que a ideia é minimizar os efeitos do isolamento imposto aos infectados pela doença e determina também que os equipamentos utilizados para as videochamadas, como celulares e tablets, poderão chegar aos hospitais por meio de doações.

Lei vsitas Covid