Cidade do Vaticano, 10/05/2015 - O presidente de Cuba, Raúl Castro, foi recebido neste domingo (10) no Vaticano pelo papa Francisco, que mediou um acordo entre Havana e Washington para a retomadas das relações diplomáticas. O encontro privado durou quase uma hora, o que é bastante para os padrões diplomáticos do Vaticano.

Ao sair, Castro disse a jornalistas que agradeceu Francisco "pelo que ele fez", referindo-se à intermediação com os EUA. O papa, que é argentino e conversou com o presidente cubano em espanhol, estava de bom humor. "Acho que arruinei o domingo de vocês", brincou com os jornalistas. Ele deu a Castro uma medalha de São Martinho de Tours. "Com seu manto ele cobre os pobres", disse o pontífice ao líder cubano.

O irmão de Raúl, Fidel, que governou Cuba por décadas, havia se encontrado com o papa João Paulo II no Vaticano em 1996, abrindo caminho para a visita do líder católico à ilha em 1998. O antecessor de Francisco, o papa Bento XVI, também esteve em Havana. Fonte: Associated Press.