O corpo do office-boy Alexandre de Oliveira, de 46 anos, baleado na sexta-feira (10) durante um assalto na estação Uruguaiana do metrô do Rio, será sepultado neste sábado às 15h no Cemitério São Francisco de Paula, no Largo do Catumbi, zona central da cidade. Segundo a polícia, ele foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte).

Por volta das 13h de ontem, Oliveira foi abordado por três bandidos, um deles armado, na bilheteria da estação, uma das mais movimentadas do centro da cidade. "Ao que parece, não houve reação, apenas o ato reflexo de segurar a mochila", contou ontem o delegado Rivaldo Barbosa, da Divisão de Homicídios. Com isso, um dos bandidos disparou, atingindo Oliveira no tórax e no pescoço. O bando fugiu com a mochila da vítima, que morreu no local.

O office-boy trabalhava havia 20 anos fazendo saques em agências bancárias e transportando dinheiro para clientes. Familiares da vítima desconfiam que os bandidos sabiam da rotina de Oliveira e por isso o abordaram. A polícia já está analisando as imagens gravadas pelas câmeras no local e investiga se ele estava sendo seguido pelo bando.

Os tiros provocaram pânico e correria dentro da estação, que após o ocorrido ficou fechada por cerca de três horas. O funcionamento das linhas 1 e 2, que circulam na estação, não foi afetado. Além de Oliveira, o passageiro Diogo Munhoz, de 34 anos, foi atingido por estilhaços no joelho, segundo os bombeiros.