Rio de Janeiro - A mulher do arquiteto Oscar Niemeyer, Vera Niemeyer, disse nesta quinta-feira (6) que perdeu a pessoa mais importante de sua vida. Visivelmente abalada, a viúva do arquiteto conversou com jornalistas na porta do Hospital Samaritano, onde Niemeyer morreu na quinta-feira (5) depois de ficar internado por mais de um mês. “Perdi a pessoa que eu mais gostava no mundo. Perdi um amigo, perdi tudo, vai ser difícil.”

Vera lembrou que, mesmo no hospital, o arquiteto se preocupava com a rotina de trabalho de sua empresa e pedia a ela informações sobre o andamento de alguns projetos. A esposa de Niemeyer disse que ele ficou lúcido quase na totalidade dos mais de 30 dias em que ficou internado e que, um dia antes de morrer, pediu para comer um pastel e tomar café.

Vera Niemeyer informou que vai se empenhar para realizar um dos últimos desejos do arquiteto: a produção de um livro que o casal faria junto sobre artes e centros culturais.

Oscar Niemeyer morreu na noite de ontem (5), no Hospital Samaritano, em Botafogo, onde estava internado desde o dia 2 de novembro, vítima de complicações renais e desidratação. Por causa de uma infecção respiratória, o arquiteto que estava na unidade intermediária do hospital, ficou sedado e respirando com auxílio de aparelhos. Niemeyer morreu às 21h55. Ele completaria 105 anos no próximo dias 15.