O Ibope divulgou na tarde desta quarta-feira (26) mais uma pesquisa de intenção de voto para presidente da República. O levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), revela que Jair Bolsonaro (PSL) se mantém na liderança, com 27% das intenções. Fernando Haddad (PT) tem 21%, seguido por Ciro Gomes (PDT), com 12%.

Geraldo Alckimin (PSDB) e Marina Silva (Rede) aparecem com 8% e 6%, respectivamente. A pesquisa revela que 3% dos eleitores pretendem votar em João Amoêdo (Novo), 2% em Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB). Guilherme Boulos (PSOL) tem 1% da preferência. Já Cabo Daciolo (Patriota), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram. Dos entrevistados, 11% afirmaram que vão votar em branco ou nulo. Outros 7% declararam não saber em quem votar.

A pesquisa ouviu 2 mil eleitores em 126 municípios entre sábado (22) e segunda-feira (24). O nível de confiança do levantamento é 95%, o que significa que há uma probabilidade de 95% dos resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Sobe e desce

Com relação à pesquisa anterior, divulgada na última segunda-feira (24), Bolsonaro e Haddad perderam 1% cada, sendo que o candidato do PSL passou de 28% para 27% enquanto o petista caiu de 22% para 21%. Em contrapartida, Ciro Gomes subiu de 11% para 12%. Alckmin se manteve em 8%, enquanto Marina passou de 5% para 6%. 

Rejeição

Além das intenções de voto, Bolsonaro também lidera no quesito rejeição. Conforme o Ibope, 44% dos entrevistados garantiram que não votariam nele. Outros 27% declararam não votar em Haddad e Marina. A rejeição dos demais candidatos ficou da seguinte maneira: Alckmin 19%, Ciro 16%, Cabo Daciolo 11%, Henrique Meirelles 11% e Eymael 10%. Alvaro Dias, Guilherme Boulos e Vera Lúcia têm 9% de rejeição. João Amoêdo é rejeitado por 8% dos entrevistados e João Goulart Filho por 7%.

 

Segundo turno

O Ibope/CNI também fez simulações de votos para o segundo turno. No primeiro cenário entre Haddad e Bolsonaro, o petista venceria com 42% das intenções de voto contra 38% do oponente. Numa disputa entre Ciro e Bolsonaro, o pedetista teria 44% dos votos e Bolsonaro 35%. 

Em um eventual segundo turno entre Alckmin e Bolsonaro, o resultado seria 40% x 36%. A pesquisa também fez levantamento levando em consideração uma disputa entre Bolsonaro e Marina Silva. Neste cenário, Bolsonaro teria 40% dos votos e Marina 38%.

Entre os entrevistados, 28% dos eleitores mudariam o voto para evitar que um candidato indesejado ganhe as eleições.