Num contexto de pandemia e redução de renda de boa parte dos brasileiros, o Dia dos Pais deve ser bem magro para o comércio em 2020. De acordo com um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (IPEAD/UFMG), mais de 66% dos entrevistados não devem presentear no dia 9 de agosto.

Os pesquisadores entrevistaram 210 consumidores de Belo Horizonte por telefone. Entre eles, apenas 33,81% responderam que pretendem presentear uma pessoa no Dia dos Pais e o ticket médio dos produtos a serem comprados é de R$ 79,58 – valor 7,55% menor do que a média do ano passado, quando foi R$ 86,08.

Mesmo assim, o Índice de Confiança do Consumidor  (ICC) em julho foi melhor do que o apresentado nos meses anteriores. Esta pesquisa indicou um índice de 35,20 pontos, enquanto em junho havia sido 33,15 e maio, 33,44. Em abril, quando havia um isolamento social intenso em boa parte do país por causa da pandemia, o valor foi de 30,76.

O ICC é um indicador econômico que expressa sensação do consumidor em relação à sua situação econômica pessoal e do país no curto e médio prazos. É medido de 0 a 200 e, quando o número é menor que 100, há uma indicação de pessimismo, ou seja, com menor intenção de compras pelos consumidores.