Passados quase três meses desde a posse do governador de Minas, Romeu Zema (Novo), cerca de 60% dos eleitores mineiros se mostram satisfeitos com a atual gestão, segundo estudo realizado pelo instituto Paraná Pesquisas, entre os dias 23 e 27 de março. Para a pesquisa, encomendada pela Rede Record, foram entrevistadas 1.805 pessoas em 81 municípios. 

Os resultados mostram que 59,8% dos entrevistados aprovam a gestão de Zema, enquanto 32,5% desaprovam. Quando perguntados sobre a avaliação que fazem da administração do governo estadual, 38,8% dos eleitores responderam que a classificam como ótima ou boa, 32,4% avaliam a gestão como regular e 25% a consideram ruim ou péssima. 

A maior parte dos eleitores ouvidos pela pesquisa (45,1%) respondeu que a administração tem se mostrado fiel às expectativas anteriores às eleições, enquanto 28,8% acham que a gestão tem se mostrado ainda melhor do que o esperado e 18,1% se mostram decepcionados com o atual governo. 

Outro dado que traz o estudo mostra que a maioria dos eleitores votou em Zema pelas promessas de campanha ou por descontentamento com a chamada "velha política". Do total de entrevistados ouvidos, cerca de 70% votou no governador eleito e outros 52,9% responderam, ainda, que votariam em Zema caso as eleições acontecessem hoje. 

Governo federal

A pesquisa também avaliou a satisfação dos eleitores mineiros quanto à gestão do presidente Jair Bolsonaro e o resultado mostra que 54,7% deles aprovam o atual governo, enquanto 38,6% desaprovam. 

No termômetro de gestão, 9,8% dos entrevistados avaliam a administração de Bolsonaro como "ótima", 27,7% como "boa", 32,2% como "regular", 10,4% como "ruim" e 17,1% como "péssima", enquanto 2,8% não souberam opinar. 

A pesquisa

A metodologia utilizada na pesquisa de opinião do Paraná Pesquisas é a chamada amostragem estratificada proporcional, que considera sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico dos entrevistados, e o mapeamento do Estado em 12 mesorregiões homogêneas, de acordo com o IBGE. 

Desta forma, chega-se a uma amostra representativa dos moradores das áreas pesquisadas. Com uma divisão em três etapas, a seleção dos entrevistados e cidades foi feita por meio de um sorteio probabilístico dos municípios e setores censitários. O método utilizado é chamado Probabilidade Proporcional ao Tamanho (PPT), considerando a população eleitora com 16 anos ou mais residente nos municípios como base para essa seleção.

Para acessar a pesquisa completa, disponível na página do Paraná pesquisas, clique aqui.

Leia mais:
Prefeito Alexandre Kalil cobra dívida de R$ 570 milhões do Estado
Zema cobra da Assembleia aprovação do regime de recuperação fiscal
Projeto da reforma administrativa tem 52 sugestões, mas cerne não é alterado