Um levantamento feito com cerca de 60 mil estudantes de todo o Brasil revelou que a média salarial para estágio no país ficou em R$ 968,18 no ano passado. O valor é 3,4% menor ao valor de 2017, quando o total era de R$ 1.002,79. A pesquisa também mostrou as áreas que pagaram melhor. 

O estudo, feito pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) desde 2008, foi desenvolvido de janeiro a dezembro de 2018, com 62.468 participantes de 16 a 71 anos.

O levantamento revelou um montante médio de R$ 1.095,89 para quem está no nível superior, queda de 2,65% em relação ao ano passado. Para os tecnólogos, houve um declínio de 0,83% nos pagamentos, ficando em R$ 1.003,23. 

O ensino médio técnico ficou praticamente estável, com um leve recuo de 0,05%, ficando em R$ 767,90. Já para quem está no nível médio, o valor é de R$ 631,10, crescimento de 1,72%.

De acordo com Carlos Henrique Mencaci, presidente do Nube, o quadro é consequência da crise econômica, que também impactou o mercado de estágios. "Muitas companhias fecharam vagas, dispensaram colaboradores ou diminuíram as remunerações para enxugar o orçamento”, afirmou. 

Veja a listagem com os dez cursos mais bem pagos por nível educacional:

Superior: R$ 1.095,89

1º Ciências Atuariais: R$ 1.703,16
2º Ciências Econômicas: R$ 1.613,14
3º Ciência e Tecnologia: R$ 1.522,94
4º Agronomia: R$ 1.469,03
5º Ciências e Humanidades: R$ 1.448,67
6º Engenharia (todas): R$ 1.348,43
7º Relações Internacionais: R$ 1.319,60
8º Química: R$ 1.277,24
9º Relações Públicas: R$ 1.231,22
10º Marketing: R$ 1.224,10

Superior Tecnólogo: R$ 1.003,23

1º Tecnologia em Banco de Dados: R$ 1.228,51
2º Tecnologia em Análise e Desenv. Sistemas: R$ 1.150,36
3º Tecnologia da Construção Civil: R$ 1.144,06
4º Tecnologia em Automação Industrial: R$ 1.132,02
5º Tecnologia em Comércio Exterior: R$ 1.111,05
6º Tecnologia em Secretariado: R$ 1.102,81
7º Tecnologia em Gestão da Qualidade: R$ 1.100,12
8º Tecnologia da Informação: R$ 1.037,57
9º Tecnologia em Redes de Computadores: R$ 1.036,48
10º Tecnologia em Produção Audiovisual: R$ 1.030,72

Médio Técnico: R$ 770,55

1º Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 905,56
2º Técnico em Automação Industrial: R$ 897,11
3º Técnico em Química: R$ 873,43
4º Técnico em Edificações: R$ 865,63
5º Técnico em Mecânica: R$ 855,85
6º Técnico em Eletromecânica: R$ 836,28
7º Técnico em Eletroeletrônica: R$ 835,37
8º Técnico em Mecatrônica: R$ 811,55
9º Técnico em Eletrotécnica: R$ 801,28
10ºTécnico em Logística: R$ 790,01

Ensino Médio: R$ 632,38

Raio-x: veja mais dados

Quando a análise é feita por gênero, a quantia para os homens é maior, de R$ 1.022,54. Para as mulheres, o valor ficou em R$ 924,83. 

Na segmentação por idade, os estudantes entre 24 e 29 anos apresentaram a melhor média, chegando a R$ 1.117,70. Já os alunos entre 16 e 18 anos recebem R$ 654,28. 

De acordo com o Nube, muitas empresas aumentam a bolsa dos estagiários dependendo do período do curso. Assim, no primeiro ano é menor e vai evoluindo conforme o discente avança na formação. 

A região com melhores remunerações é a Sul, com R$ 1.022,35. Logo em seguida vem a Centro-Oeste, com a quantia de R$ 1.010,13. Em terceiro lugar, a Sudeste, com R$ 969,31. As localizações Nordeste e Norte apresentaram R$ 908,10 e R$ 760,80, respectivamente. 

Curiosidades da pesquisa

Uma curiosidade sobre a pesquisa é a permanência dos cursos de Engenharia, Economia e Química no ranking desde 2008. Relações Internacionais só não figurou entre os dez mais bem pagos em 2014. Uma carreira mais nova, Ciência e Tecnologia, estreou em 2013 e permanece até hoje. 

Já no nível Superior Tecnólogo, inserido no estudo a partir de 2009, destaca-se Sistemas de Informação, pois nunca saiu do Top 10. Secretariado e Comércio Exterior aparecem desde 2010 e Redes de Computadores só ficou de fora em 2011. Já Banco de Dados está na liderança há três anos.

Enquanto isso, no Médio Técnico, Segurança do Trabalho, Química, Mecatrônica e Mecânica estão firmes desde 2008. Já Eletroeletrônica entrou em 2012 e se mantém desde então. Automação tem os melhores valores pagos aos estagiários desde 2015. Contudo, quem mais ficou no topo do pódio foi Segurança do Trabalho, quatro vezes desde 2008.