Um estudo publicado nessa segunda-feira (4) na revista científica Nature Communications revela a criação de um anticorpo experimental capaz de impedir a entrada do novo coronavírus nas células humanas. A pesquisa é da Universidade Utrecht, na Holanda. Conforme os autores, esse anticorpo poderá, no futuro, ser usado em tratamento eficaz contra a Covid-19. 

De acordo a publicação, a pesquisa foi desenvolvida antes mesmo do surgimento do novo coronavírus. É importante relembrar que antes desse, outros tipos de coronavírus já existiam. O que os pesquisadores fizeram foi testar se o método funcionaria para o novo vírus. E deu certo.

Como funciona?

Conforme o estudo, o anticorpo monoclonal 47D11 teve eficácia ao neutralizar a proteína spike. Um anticorpo monoclonal é um tipo de proteína produzida em laboratório capaz de imitar células de defesa do corpo humano. Já a spike é a proteína presente na superfície do novo coronavírus e é ela quem permite a entrada do Sars-Cov-2 (causador da Covid-19) na célula.

Segundo os pesquisadores, a técnica de uso do anticorpo artificial já é utilizada satisfatoriamente em tratamentos contra outras doenças, como o câncer.

Curiosamente, o anticorpo foi descoberto antes do vírus, durante testagem em camundongos geneticamente modificados. O teste foi repetido para averiguar se os anticorpos da pesquisa anterior, produzidos pelo organismo dos animais, também funcionaria na nova cepa.

Os resultados mostraram que o 47D11 pode neutralizar o coronavírus causador da doença Sars e o outro coronavírus, causador da Covid-19. tanto o coronavírus causador da Sars (Sars-Cov) quanto o novo coronavírus, causador da Covid-19 (Sars-Cov-2).

Aplicação futura

Por enquanto, a pesquisa segue em fase pré-clínica, já que, segundo o estudo, testes feitos em células não necessariamente têm resultados positivos em humanos. Apesar disso, os estudiosos consideram os resultados iniciais promissores. 

Segundo eles, o anticorpo poderá ser aplicado para prevenir ou tratar a Covid-19, podendo ser usado sozinho ou em combinação com outros medicamentos. 

Leia mais:
Ter anticorpos deixa pessoa imune à Covid? Veja o que especialistas dizem após postagem de Madonna