Os trabalhadores da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, e Termelétrica Aureliano Chaves, em Ibirité, informaram que devem entrar em greve a partir das 7h30 deste sábado (26). A paralisação é por tempo indeterminado, de acordo com Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG).

Segundo o sindicato, a greve foi aprovada em assembleia depois que os funcionários e a Petrobras não chegaram a um consenso sobre os termos de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

A categoria quer a preservação do atual acordo coletivo, enquanto a empresa quer mudanças em algumas cláusulas. A greve acontece em unidades da Petrobras de diversas partes do país. 

De acordo com a Petrobras, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) agendou para sexta (25) a assinatura do acordo coletivo entre Sindipetro Rio de Janeiro e a Petrobras, com base na proposta do TST aprovada em assembleia. Entretanto, apesar de ter comparecido ao tribunal, o sindicato não assinou o acordo. Em decorrência disso, o TST excluiu o Sindipetro RJ do processo de mediação. Em relação aos demais sindicatos a mediação continua em curso. Veja aqui o despacho do TST.

"Através de despacho endereçado à Petrobras e a todos os sindicatos, exceto ao Sindipetro RJ, o TST propôs ajustes e aperfeiçoamentos redacionais na proposta apresentada em 19/09 quanto aos seguintes itens:
1- Plano de saúde AMS;
2- Participação dos sindicatos na implantação de turnos de 12 horas em terra;
3- Ajuste na proposta de banco de horas;
4- Mensalidade sindical".

A Petrobras afirma que, "mantendo sua postura de transparência e boa-fé negocial e, acima de tudo, buscando encerrar esse momento e concentrar esforços no futuro da empresa a partir da solução do ACT 2019-2020, comunica que está de acordo com a proposta apresentada hoje pelo juiz, a qual abrange todos os sindicatos, exceto o Sindipetro RJ".