Após a 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negar o último recurso em 2ª instância apresentado pela defesa do ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB), a Justiça expediu um mandado de prisão, que segundo a assessoria, já foi entregue à Polícia Civil.  

A Polícia Civil, porém, não confirma o recebimento, mas disse que, assim que receber o documento, os policiais saem em diligência para os possíveis endereços de Eduardo Azevedo.

No prédio onde Azeredo mora, no bairro Serra, na região Centro-Sul de BH, jornalista e curiosos estão de prontidão à espera do ex-governador, mas o porteiro informou que não viu nenhuma movimentação no apartamento. Testemunhas informaram que logo após a decisão, um veículo onde supostamente estaria Azeredo foi visto deixando o prédio às pressas.

Logo após a condenação, Azeredo revelou com exclusividade ao Hoje em Dia que ainda acredita em uma reviravolta no caso, no Supremo Tribunal de Justiça (STJ). "Estou aguardando os advogados. Vou me reunir com os advogados, e vamos trabalhar, já que ainda temos mais um recurso, em Brasília, no STJ", disse o ex-governador.

Segundo a Polícia Civil, o ex-governador pode se entregar em qualquer delegacia do país.

Leia mais:
Azeredo diz que mantém esperança de reverter condenação: 'ainda temos mais um recurso'
TJMG recusa último recurso de Eduardo Azeredo e relator pede prisão
Condenado no mensalão tucano, Azeredo recorre ao STJ para não ser preso