Os dois candidatos que alcançaram o segundo turno das eleições presidenciais brasileira em 2014, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), participaram na noite desta terça (14) do primeiro debate, promovido pela TV Bandeirantes.  

O programa foi dividido em cinco blocos. O primeiro bloco foi destinado à apresentação dos principais projetos dos candidatos para governar o país. No segundo, terceiro e quarto blocos houve embate direto entre Dilma e Aécio, sempre com temas de livre escolha dos presidenciáveis. O quinto e último bloco foi reservado para as considerações finais.
 
Até o segundo turno das eleições, em 26 de outubro, a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves participam, ainda, de mais três debates. Dia 16, no SBT, dia 19 na Record e dia 24, véspera das eleições, na Globo.
 
Os debates entre os presidenciáveis é mais uma oportunidade dos candidatos se confrontarem na tentativa de conquistar os votos que podem ser decisivos no pleito deste ano. As últimas pesquisas divulgadas pelo Ibope e pelo Datafolha mostram empate técnico entre Dilma e Aécio, com ligeira vantagem para o senador mineiro.
 
Veja o que de principal falaram os dois candidatos, bloco a bloco:

Dilma Aécio


1º bloco:

Dilma: Fizemos o mais profundo processo e distribuição de renda e inclusão social. Criamos um grande mercado de consumo. Acredito que lançamos as bases para um novo ciclo de desenvolvimento. Haverá prioridade para a educação. É muito importante a discussão da igualdade de oportunidades para todos os brasileiros e o combate sem tréguas à corrupção.
 
Aécio: O Brasil avançou ao longo das últimas décadas. Nos últimos 4 anos o Brasil parou de melhorar. A inflação saiu do controle, há recessão da economia. Venho representar um sentimento crescente da sociedade de ver um governo conciliado com o povo. Me preparei para tirar o Brasil da lanterna de desenvolvimento econômico.

***
 
Dilma pergunta: A oposição votou contra a CPMF. Em Minas vocês desviaram verbas da saúde. O que o senhor acha da proposta do Mais Especialidades?
 
Aécio: Todas nossas contas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas. Minas é reconhecida pelo Ministério da Saúde como a melhor saúde do Sudeste. O governo federal vem diminuindo a destinação de verbas para saúde. Claro que queremos continuar bons projetos. Eu quero é mais saúde com mais investimento federal. Essa proposta do Mais Especialidades é a nossa proposta. Porque só apresentou agora?
 
Dilma: Quem vê agora suas propostas pensam que o senhor é da situação. Suas únicas propostas são de continuidade aos meus projetos. O Tribunal de Contas de Minas diz que você desviou bilhões da saúde. Minas tem o terceiro pior desempenho do SAMU.
 
Aécio: Não repita a oposição desqualificada que o PT fez ao nosso governo. Seus dados não são verdadeiros. Temos sim propostas apresentadas por todo o país. Vamos ampliar o saúde da família que o seu governo abandonou.

***
 
Aécio pergunta: Desde o primeiro turno os opositores são atacados com inverdades e ofensas. A senhora sabe que não vamos acabar com programas que dão certo. A senhora não se arrepende de ter feito ataques?
 
Dilma: Quem faz ataques cruéis é o senhor. Acho que o senhor distorce os dados e a realidade. Diz que foram os pais do Bolsa Família quando seu programa alcançava apenas de 5 milhões, agora o Bolsa Família atinge 50 milhões, é completamente diferente. O senhor diz mentiras sobre os bancos públicos. Fico impressionada de vocês quererem reduzir o papel da caixa no financiamento habitacional.
 
Aécio: Temos a melhor saúde do sudeste, segundo seu governo. O maior programa de transferência de renda da nossa história recente foi o Plano Real, não o Bolsa Família. Vamos dar transparência aos bancos públicos. Os subsídios para o 'Minha Casa, Minha Vida' vão avançar no meu governo.
 
Dilma: Não coloque no meu governo o reconhecimento do governo de Minas. Quando o Armínio entrou no governo a dívida era em torno de 28% e quando saiu era de 60%. A sua dívida era a segunda maior dos estados.

***

2º bloco:
 
Aécio pergunta: A volta da inflação a senhora diz que é conversa de pessimista. Seu secretário sugeriu que as pessoas deveriam parar de comer carne e comer ovo, essa é sua política econômica? Não é hora de reconhecer os erros?
 
Dilma: Proponho que paremos de discutir quem está mentindo. Meu governo garantiu uma inflação controlada dentro dos limites da meta. O aumento da inflação é passageiro. O senhor esqueceu como foi o governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC). Investimos na criação de empregos e valorização do salário. Diminuímos dívidas. Diante de uma grave crise continuamos investindo. No passado o desemprego era extremamente grande.
 
Aécio: Quando FHC assumiu o governo a inflação era de 216% ao ano. A inflação não está sobre controle. A dona de casa não compra a mesma coisa que comprava ano passado. É preciso que senhora reconheça os erros.
 
Dilma: Não escolhi o seu candidato a ministro da fazenda. Como quer que eu acredite que o mesmo cozinheiro e com a mesma receita vão melhorar o país? O seu ministro encontrou a inflação sob controle e saiu com inflação mais alta. Vivemos momento especial que vai passar até o final do ano.
 
***
 
Dilma pergunta: Educação é prioridade. O que o senhor acha de um programa como o PRONATEC? Vocês construíram 11 escolas técnicas. Eu construí 208.
 
Aécio: Quero registra sua obsessão com o Armínio Fraga que foi elogiado pelo Antônio Palocci. Já tenho meu futuro ministro da fazenda. Educação é essencial para o avanço do país. Tenho orgulho de ter levado Minas à melhor educação fundamental do Brasil. A maioria dos alunos do PRONATEC não encontra vagas adequadas no mercado do trabalho.
 
Dilma: O PRONATEC tem 8 milhões de matrículas. Os programas que o senhor se refere são pilotos, e alguns nem eram gratuitos. Temos a segunda maior taxa de desemprego em relação ao mundo. Vocês tiveram 11 milhões e 400 mil desempregados em 2002.
 
Aécio: Tire os olhos do retrovisor, vamos falar do futuro. Não é adequado que sejamos os lanternas do crescimento esse ano. Seu governo perdeu a capacidade de atrair investimentos.
 
***
 
Aécio pergunta: Estamos a cada dia surpresos com novas denúncias de corrupção. Sua única indignação foi quando se vazaram os áudios da Petrobras. Quais foram os bons serviços prestados pelo diretor delator?
 
Dilma: Minha indignação é a mesma de todos brasileiros. Minha determinação de punir todos os investigados é total. É fundamental que saibam tudo sobre o processo e que o país pare de ter impunidade. Nós mudamos essa realidade. Duas leis aprovadas no meu governo dão independência ao delegado e a outra regulamentou a delação premiada. Onde estão todos os envolvidos como caso SIVAM? E os envolvidos na compra de votos de reeleição? E os envolvidos no mensalão mineiro? E o trem de São Paulo? Quero todos os culpados presos.
 
Aécio: A senhora compara coisas diferentes. O que acontece na Petrobras é algo grave. A senhora não me respondeu. Tenho a ata em que o diretor renuncia, não foi demitido como a senhora disse. Quais foram os relevantes serviços prestados por ele?
 
Dilma: Eu tenho uma vida de absoluto combate à corrupção. Explique porque tudo que eu elenquei é outra coisa? Porque não foi investigado e punido? E o aeroporto de Cláudio?
 
***
 
Dilma pergunta: Gostaria de saber como o senhor explica ter construído um aeroporto no terreno de sua família, do seu tio, e a chave ficar em poder dele? E sobre a pavimentação e sinalização no aeroporto de Montezuma e que fica, surpreendentemente, na terra de uma agropecuária sua.
 
Aécio: A senhora está sendo leviana. O Ministério Público Federal atestou a legalidade das obras. Todas minhas obras foram corretas. Essa obra de Cláudio foi uma obra em área desapropriada para beneficiar uma região próspera. A população foi beneficiada. Se a senhora fosse a Minas saberia que todas as obras foram corretas, diferente das obras do seu governo, que estão todas questionadas. Minha vida pública é honrada e digna, deixei o governo com 92% de aprovação.
 
Dilma: O Ministério Público não aceitou a ação criminal, mas mandou investigar a obra em Cláudio por improbidade administrativa, mau uso do dinheiro público. O Senhor também deve responder porque o senhor tem uma irmã, tios e primos no governo.
 
Aécio: A senhora tem obrigação de dizer onde minha irmã trabalha. Sua propaganda é só mentira. Eleve o nível desse debate. Terminei o mandato sem qualquer denúncia. A palavra que mais ouço é libertação. As pessoas pedem para libertá-las do governo do PT.

***

3º Bloco:
 
Dilma pergunta: Como o senhor vê a questão da violência contra a mulher? A Lei Maria da Penha foi um grande avanço, aprovada no governo Lula. O senhor seria capaz de extinguir a secretaria que protege as mulheres?
 
Aécio: Ninguém pode se apropriar de uma lei tão importante quanto essa. O que tenho dito é que as políticas públicas não precisam ser conduzidas por um carro chefe. Infelizmente o seu governo fracassou também na segurança pública. 87% dos recursos de segurança vem dos estados e municípios. Infelizmente a ausência de planejamento impede o avanço dos estados nessa área.
 
Dilma: Eu estou falando de violência contra a mulher. Nós encaminhamos toda uma política de proteção à mulher. A Casa da mulher Brasileira está em realização em todo o país, em andamento.
 
Aécio: Vejo avanços ao longo dos últimos anos e volto ao tema inicial. As boas administrações avançam nas experiências que dão certo. Falta uma ação do governo federal. No seu governo foram R$ 20 bilhões que deixaram de ser gastos.
 
***
 
Aécio pergunta: Vamos aprimorar os programas sociais e os bancos públicos. A senhora não acha que poderíamos ter outras medidas para superar a pobreza?
 
Dilma: Acredito que transparência virou sinônimo de redução dos bancos públicos. Exportamos serviços de engenharia gerando empregos com o porto de Cuba. Fizemos o mesmo financiamento que FHC fez no governo dele. Não condicionamos nossos programas com medidas populares ou impopulares. Não fizemos um programa para 5 milhões, fizemos para 50 milhões. Fizemos o maior programa habitacional do Brasil. Fizemos o PRONATEC.
 
Aécio: Não entendo sua dificuldade em reconhecer o mérito dos outros. O DNA do Bolsa Família o pai é FHC. O BNDES financiou o porto de Cuba, não poderia fazer em portos do Brasil.
 
Dilma: O senhor tenta distorcer minhas palavras. Financiamento só pode ser feito a empresas brasileiras, por isso não foi a Cuba. O povo jamais vai acreditar nessa história que o pai do Bolsa Família é o FHC. Aí estamos na fabulação. Vocês nunca investiram recursos em grandes programas sociais.
 
***
 
Dilma pergunta: Minas teve um dos piores índices de solução de inquéritos. O governo do PSDB aumentou a taxa de homicídios. O senhor sabe que a constituição diz que é do Estado a responsabilidade da segurança?
 
Aécio: A senhora está confusa. No meu governo os crimes de homicídio em Belo Horizonte e no Estado diminuíram. Cheque com o ministro (José Eduardo) Cardozo. Minas foi o que mais investiu em segurança pública. No meu governo eu vou assumir o comando de uma política de segurança pública.
 
Dilma: Confuso é o senhor. O senhor gosta de evitar ser governador, o senhor tem de responder por isso. A imprensa pergunta o quanto foi investido nas emissoras que o senhor possui em Minas Gerais. Vamos mudar a constituição para criar um Centro Integrado de Segurança.
 
Aécio: Temos dois candidatos de oposição. Porque não assumiu a responsabilidade antes? O Fundo Nacional de Segurança e o Penitenciário foram baixos. Duas pesquisas mostram que estou mais de 10 pontos na sua frente em Minas.
 
***
 
Aécio pergunta: A qualidade da educação no Brasil, pelos rankings internacionais, estamos na lanterna. O que a senhora pretende fazer para melhorar a educação?
 
Dilma: O senhor não quer que eu diga que a responsabilidade do Ensino Médio é dos estados, candidato. Fizemos o PRONATEC, que é de nível médio. É fundamental reformar o currículo do Ensino Médio. Temos de combater a evasão. Temos feito os melhores resultados em educação nos últimos anos. Dobramos o número de universitários. Demos extrema atenção à formação científica e tecnológica.
 
Aécio: Nossa proposta começa por cumprir uma promessa da candidata, construir 6 mil creches. Temos que avançar no ensino fundamental. Estabelecemos a meritocracia, pelo desempenho. O grande desafio é enfrentar a qualidade no Ensino Médio.
 
Dilma: A flexibilização dos currículos é uma proposta que apresentei no início da campanha. A história das creches foi mal contada. Se faz creche em parceria com municípios.

***

4º Bloco: 
 
Aécio pergunta: Todos percebem a baixa qualidade dos serviços públicos. Em Minas fizemos a meritocracia, essa foi a razão de termos bons resultados na saúde e educação. Seu governo não incorporou nenhuma proposta para valorização do servidor. Por que?
 
Dilma: O senhor, recentemente teve condenação por ter contratado, sem concurso, funcionários públicos. O senhor não pode usar pesquisa para contrariar resultados da IONU. O senhor perdeu em Minas e foi mal avaliado. Saí de Minas Gerais, mas não foi a passeio. Saí porque fui perseguida pela Ditadura Militar. Acredito que o Brasil precisa de políticas sociais consistentes.
 
Aécio: Todas as eleições que disputei em Minas eu venci. A lei a qual a senhora se refere, a Lei 100, permitia a proteção dos professores que não tinham segurança. Seu partido aprovou a lei na Assembleia Legislativa.
 
Dilma: Isso não tem parentesco com a meritocracia. Acredito que o Brasil precisa de avançar, mas não podemos ficar mudando os fatos. O senhor perdeu a eleição. Quero voltar às creches. Nenhum governo tucano fez creches suficientes. Fizemos mais de 2000 creches e outras 4000 estão em construção.
 
***
 
Dilma pergunta: Durante a crise nosso governo empregou 12 milhões de pessoas. Enquanto o G20 teve 20 milhões de desempregados nós criamos 5 milhões. O que o senhor fará para criar empregos.
 
Aécio: Há medo do PT governar mais quatro anos. A verdade é que o desemprego está aumentando. Temos o pior desempenho da indústria. Vamos crescer avançando as políticas sociais. Generosidade não faz mal a ninguém.
 
Dilma: De fatio Lula é generoso. O Bolsa Família não tem parentesco com programas sociais de governos tucanos. Nossa taxa de desemprego é próxima de pleno emprego. 70% dos trabalhadores ganham dois salários mínimos.
 
Aécio: Reafirmo que precisamos melhorar a qualidade do emprego e não será crescendo 0% como será esse ano. A senhora perdeu a capacidade de gerar empregos. Os mais penalizados serão os mais pobres. Seu governo não demonstra capacidade de reconhecer que fracassou.

***

5º Bloco: Considerações finais
 
Aécio: Os últimos dias foram de muita emoção. Mais de 30 milhões de brasileiros acreditaram na nossa proposta de mudança. De lá pra cá várias forças políticas se somaram a nós. Quero agradecer o que venho recebendo em todo o Brasil através de duas mulheres. Renata Campos pela singeleza. E a você Marina (Silva), que eu saberei honrar cada um dos compromissos que juntos assumimos. Não permitirei que o país seja dividido entre nós e eles. Vou assumir a Presidência para honrar cada apoio e cada voto.
 
Dilma: O momento é decisivo para o futuro do Brasil. Você deve se perguntar quem tem mais capacidade e experiência. Quem tem compromisso verdadeiro com os trabalhadores, para manter as conquistas. Quem tem apoio político para fazer as reformas que o país precisa. Quem tem compromisso de gerar um novo ciclo de crescimento. Como todos os brasileiros quero um tempo novo e acredito que o fundamento desse crescimento é a educação. Quero segurança em que todos participem. Peço humildemente o voto de vocês e vamos continuar a levar o Brasil pra frente.