O senador mineiro Aécio Neves (PSDB), que na manhã desta quinta-feira (12) sentiu um mal-estar e foi levado para o Hospital Santa Lúcia, de Brasília, já recebeu alta e está em casa. Ele deixou o hospital durante a tarde após ser submetido a uma bateria de exames de rotina.  

"O Hospital Santa Lúcia informa que o paciente Aécio Neves esteve no centro médico na manhã desta quinta-feira (12), para a realização de exames de rotina, e foi liberado no período da tarde", diz nota assinada por Sérgio Murilo Domingues Junior, diretor do hospital.

Nem o hospital nem a assessoria de imprensa do senador informaram o que ele teve. Durante o período que ficou hospitalizado, o político contou com a presença da esposa, Letícia Weber.

Leia mais:
Aécio Neves passa mal e é hospitalizado em Brasília
STF confirma para dia 17 julgamento de denúncia contra Aécio Neves
Defesa de Andrea Neves pede ao STF adiamento do julgamento

Investigação

Na próxima terça-feira (17), a primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar se recebe a denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador mineiro. O caso é o do inquérito que investiga Aécio pelos supostos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça, instaurado em maio de 2017, com base na delação da JBS.

Entre as acusações que pesam sobre Aécio, está a gravação na qual o tucano pede R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, um dos donos da J&F, controladora da JBS. Em uma conversa, o tucano aparece pedindo o dinheiro ao empresário sob a justificativa de que precisava pagar despesas com sua defesa na Operação "Lava Jato".

Também são acusados de corrupção passiva nesse inquérito a irmã do senador, Andrea Neves, seu primo Frederico Pacheco de Medeiros e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (MDB-MG).

O relator do inquérito é o ministro Marco Aurélio Mello. Ainda compõem a Primeira Turma do STF os ministros Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.


*Com informações de Estadão Conteúdo