O presidente do Senado eleito por Minas Gerais, Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), afirmou, nesta terça-feira (10), que o Congresso Nacional está atento e reagirá a manifestações de constrangimento ou de intimidação ao Parlamento. Ele declarou que o Legislativo, em momento de acirramento de ânimos, coloca-se em posição de absoluta obediência à Constituição Federal e ao Estado Democrático de Direito.

“Sem supervalorizar aquilo que não deve ser valorizado, mas absolutamente atentos a todas as manifestações que possam constituir, repito, algum tipo de constrangimento ou de intimidação ao Congresso Nacional, estaremos sempre prontos. E isso é algo que nos converge absolutamente, de que todos nós estamos prontos a reagir a arroubos, bravatas e ações que, definitivamente, não calham no Estado Democrático de Direito”, disse Rodrigo Pacheco no início da sessão plenária do Senado.

O presidente também comentou que, dentro da maturidade institucional do país, o desfile de veículos blindados e armamentos da Marinha do Brasil, feito nesta terça-feira, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, não deve ser superdimensionado.

“Muitos senadores apontaram como algo indevido, inoportuno e um tanto aleatório, e devo dizer para aqueles que assim o interpretaram, que está reafirmado o nosso compromisso com a democracia. Absolutamente nada e ninguém haverá de intimidar as prerrogativas do Parlamento. Não que eu interprete isso como algo que seja consistente de intimidação ao Parlamento, tampouco acredito que na maturidade institucional que temos, haja algum risco nesse sentido, mas temos que afirmar e reafirmar sempre nossa a obediência à Constituição Federal”, frisou Rodrigo Pacheco.