Assembleia tem definidos blocos de independentes e de oposição; faltam os governistas

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
03/02/2021 às 17:33.
Atualizado em 05/12/2021 às 04:05
 (Guilherme Dardanhan/ALMG)

(Guilherme Dardanhan/ALMG)

Cinquenta e seis dos 77 parlamentares da Assembleia Legislativa de Minas definiram, na tarde desta quarta-feira (3), dois dias após a retomada dos trabalhos no Legislativo e da posse da nova mesa diretora, a formação de dois blocos partidários na Casa. O bloco independente, cujo nome ainda não foi definido, terá 39 deputadas e deputados. Já o bloco de oposição ao governo estadual, que segue com o título de "Democracia e Luta", terá 17 parlamentares, um a mais que no ano passado. 

A comunicação da composição dos blocos foi lida pelo presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), reconduzido a tal posto para o segundo mandato, durante a Reunião Ordinária de Plenário.

O bloco independente reuniu 11 partidos: MDB e PSD (com sete parlamentares cada); PV (6 parlamentares); PSL (5 integrantes); PTB e Republicanos (três parlamentares cada); Cidadania, PDT e Patri (dois integrantes cada); DEM e PRTB (1 parlamentar cada).

O Bloco Democracia e Luta, de oposição, reuniu sete legendas: além de  PT (9 parlamentares); PL (2 integrantes cada); PCdoB, Pros, Psol e Rede (1 parlamentar cada), ganhou o reforço do PSB, com dois representantes (um deles, Bernardo Mucida, que era suplente e assumiu a vaga da petista Marília Campos, eleita prefeita de Contagem).

Com isso, 21 deputados de sete partidos ainda permanecem fora desses dois blocos: PSDB (6 parlamentares); Avante, Novo, Pode e PSC (3 integrantes cada), Solidariedade (2 parlamentares) e PP (1 deputado). Há expectativa de formação, nos próximos dias, de um bloco governista, que ainda não foi comunicado ao Plenário.

Celeridade

Após ler a comunicação dos dois blocos já formados, o presidente Agostinho Patrus agradeceu a colaboração do secretário de Estado de Governo, Igor Eto, para que fossem agilizadas as negociações entre as bancadas partidárias. “Os entendimentos demonstram não só a altivez do secretário, mas a sua compreensão, o seu trabalho e a sua dedicação para que a democracia, o Parlamento mineiro e o interesse maior que nos move, que são os mineiros e mineiras, estejam sempre acima de todos os demais interesses ou colorações partidárias”, afirmou Agostinho Patrus.

A celeridade na formação dos blocos, segundo o presidente, é importante para que a Assembleia possa iniciar os trabalhos legislativos o mais rapidamente possível, com a distribuição das comissões parlamentares, que é feita proporcionalmente ao tamanho das bancadas.

O foco do trabalho parlamentar nesse início de ano, segundo frisou o presidente da Assembleia, é o acompanhamento do trabalho de vacinação da população mineira contra a Covid-19 e ações que contribuam para a recuperação da atividade econômica no Estado.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por