O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), afirmou nesta quarta-feira (22), que os dados do balanço da Petrobras divulgados durante a noite reforçam a posição da oposição de eventualmente pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele considerou que os dados são a "comprovação da fraude" na estatal e que Dilma, pelos cargos que ocupou, foi responsável e beneficiária das irregularidades.

"Eu não conheço nenhum governo que tenha um balanço em que uma auditoria comprovou R$ 6,5 bilhões em corrupção e pagamento de propina. Para quem foi presidente, ministra de Minas e Energia, ministra da Casa Civil, presidente do Conselho de Administração da Petrobras, isso mais do que nunca fala que essa utilização da Petrobras foi diretamente pelo (João) Vaccari (ex-tesoureiro do PT) para o caixa de campanha", disse Caiado.

Para o líder do DEM, os dados apresentados pelo balanço revelam que o governo Dilma maquiou, durante a campanha à reeleição no ano passado, a realidade da empresa petrolífera. Ele lembrou que, na ocasião, a campanha da petista defendeu que a estatal tinha capacidade para realizar investimentos na camada do pré-sal.