O Governo de Minas está tentando ganhar tempo na negociação com os servidores da educação. A reunião entre o SindUte e as secretarias de estado de governo e da educação foi adiada pela segunda vez nesta sexta-feira e, agora, está marcada para começar às 17h.

O primeiro horário era 11h30. Depois, a secretaria de governo remarcou para as 12h30. No entanto, assim que a reunião começou, já na primeira pauta, que era o não pagamento do reajuste de 11,36% nos contracheques de fevereiro, o debate foi encerrado.

Assista ao vídeo do protesto ocorrido na manhã desta sexta-feira na Cidade Administrativa:

Para o SindUte, esse reajuste é fundamental para que se alcance o piso nacional da categoria em julho de 2018, como prevê o acordo firmado com o governo, em março do ano passado. O adiamento desse aumento, no entendimento do SindiUte, pode comprometer a eficácia desse acordo.

O governo argumentou que a secretaria de planejamento precisa de mais tempo para fazer os cálculos, e remarcou o debate para o fim da tarde desta sexta-feira pré-carnavalesca.

"Se o governo não mudar, depois do Carnaval a pressão será muito mais agressiva. No dia 13 teremos reuniões regionais em todo o Estado, e no dia 20 assembleia geral em Belo Horizonte", afirmou Beatriz Cerqueira, coordenadora do SindUte.

Servidores fazem passeata pela cidade administrativa, com bumbo, soprando apitos e batendo pratos

Confira uma galeria de imagens do protesto desta sexta-feira dos servidores da educação: