A cerimônia de posse da presidente Dilma Rousseff foi praticamente esvaziada de protestos contra a reeleição petista. Embora grupos viessem organizando atos desde que ela venceu as eleições em outubro, os protestos marcados foram rápidos e não tiveram grande concentração de pessoas.

Por volta de 13h30, um grupo liderado pelo movimento Revoltados ONLINE deu início a um ato que lançou 3 mil balões negros ao céu enquanto Dilma desfilava no Rolls-Royce presidencial em direção ao Congresso Nacional. A movimentação teve início no Museu Nacional de Brasília e continuou pela Esplanada dos Ministérios. Contudo, o grupo foi dispersado antes mesmo do fim da cerimônia, encerrada na Praça dos Três Poderes.

O ato foi organizado pelos movimentos Revoltados ONLINE, Pró-vida (ligado à igreja Católica) e movimento das mulheres e da juventude do PSDB. Além dos balões, eles lançaram faixas criticando a gestão de Dilma e os escândalos de corrupção envolvendo a Petrobras. "O Brasil não é do PT", "o PT mente desGraçadamente", diziam algumas das faixas, destacando a palavra "Graça", em menção direta à presidente da estatal, Maria das Graças Foster.

Paulo Fernando, advogado e membro do Pró-vida, explica que o ato será simbólico e pacífico. "É uma manifestação pacífica e os balões negros significam que estamos de luto."

Enquanto desfilava pelo gramado da Esplanada, o grupo era criticado por militantes que seguravam bandeiras e camisetas do PT e de Dilma. Os militantes pró-governo gritavam "coxinhas", e lembravam o clima de forte disputa visto no segundo turno das eleições entre eleitores de Dilma e Aécio Neves (PSDB). Após a passagem da presidente, o grupo se dispersou e não houve registro de tumulto, segundo a Polícia Militar.