A Controladoria-Geral da União (CGU) informou nesta quarta-feira (1º), que abriu processos administrativos de responsabilização contra mais cinco empresas envolvidas na Operação 'Lava-Jato' da Polícia Federal, que investiga esquema de corrupção na Petrobras. A decisão, formalizada no Diário Oficial da União, abrange as empresas Techint Engenharia e Construções, NM Engenharia e Construções, Construcap CCPS Engenharia e Comércio, Niplan Engenharia e Jaraguá Equipamentos Industriais. As empresas serão notificadas nos próximos dias.

Segundo a CGU, além dessas cinco empresas, já foram instaurados processos desse tipo, desde dezembro do ano passado, contra outras 24 companhias. São elas: Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, Iesa, Mendes Junior, OAS, Queiroz Galvão, UTC-Constran, Alumni Engenharia, GDK, Promon Engenharia, Andrade Gutierrez, Fidens Engenharia, Sanko Sider, Odebrecht, Odebrecht Óleo e Gás, Odebrecht Ambiental, SOG Óleo e Gás, Tome Engenharia, Egesa Engenharia, Carioca Christian Nielsen, Skanska Brasil Ltda, Eit Empresa Industrial Técnica, MPE Montagens e Projetos Especiais.

Se forem responsabilizadas, as empresas poderão ficar impedidas de celebrar novos contratos com o Poder Público, além de serem punidas com multas e outras penalidades.