A instalação da comissão especial da reforma política ficou marcada para a próxima terça-feira, 25, no Congresso Nacional. Segundo o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), a ideia é apresentar o plano de trabalho na semana seguinte, após as eleições municipais. O peemedebista também afirmou que a votação da reforma será feita de maneira fatiada, ou seja, à medida que os temas forem discutidos e houver consenso entre os deputados, eles serão levados para a apreciação em plenário. "Não vamos esperar o relatório final. O ponto que entrar em consenso será levado à votação", disse.

O início da comissão estava previsto para esta quarta, mas foi adiado após o anúncio da prisão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. Vieira Lima lamentou a prisão do correligionário, mas garantiu que o fato não vai atrapalhar as votações que interessam ao governo. Lúcio participou nessa quinta-feira de uma café da manhã na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Líderes da base aliada também compareceram ao encontro.