Um dia antes do discurso que fará no plenário do Senado, a presidente afastada, Dilma Rousseff, afirmou a senadores aliados estar "segura" e agradeceu o empenho de todos durante o processo de seu impeachment. 

Dilma conversou por viva-voz com senadores de sua base que estavam reunidos neste domingo (28) no apartamento de Lídice da Mata (PSB-BA) para definir as estratégias que adotarão na sessão desta segunda (29), com a presença da petista. 

A presidente afastada estava no Palácio da Alvorada para um jantar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros aliados, quando recebeu o telefonema da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que também estava na residência de Lídice. Durante a ligação, senadores e Dilma trocaram impressões sobre o julgamento. 

Apesar dos esforços, nem mesmo os auxiliares mais próximos à petista acreditam que o discurso dela possa reverter votos. A fala de Dilma deve durar pouco mais de trinta minutos, adotar um tom emocional e registrar na história os efeitos do que ela chama de "golpe". 

Durante boa parte deste domingo (28) Dilma se preparou para o discurso e as perguntas que deverá responder dos senadores, tanto de sua base como de oposição.

Leia mais:
Dilma vai comparar indicadores dos últimos 13 anos com gestões anteriores
Líder do Senado diz que não serão aceitas provocações durante defesa de Dilma
Defensores do impeachment trocam de estratégia