O Banco Central é um dos órgãos que serão consultados pela CPI da Petrobras da Câmara dos Deputados. Dos 109 requerimentos aprovados na quinta-feira, 5, pela comissão, um é direcionado à autoridade monetária, conforme indica portaria do BC publicada no Diário Oficial da União (DOU)

No documento, o presidente Alexandre Tombini designa o diretor de Fiscalização, Anthero de Moraes Meirelles, para tratar do assunto. "Fica designado o Diretor de Fiscalização para atender a requisições dirigidas ao Banco Central do Brasil pela Comissão Parlamentar de Inquérito de que trata o Requerimento nº 3, de 2015, da Câmara dos Deputados (CPI - Petrobrás)", decide Tombini.

O pacote de requerimentos da CPI inclui convocação de autoridades políticas e empresariais e de ex-dirigentes e atuais da Petrobras, além de pedidos de compartilhamento de documentos e informações, categoria na qual está inserido o BC. Um dos requerimentos da CPI ainda trata da contratação da multinacional Kroll para ajudar nas apurações sobre crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo a estatal.