O candidato a deputado federal pelo PSL Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável Jair Bolsonaro, publicou uma mensagem no perfil do Twitter na manhã deste domingo (7), sugerindo que os eleitores fotografem ou filmem as urnas eletrônicas que apresentarem falhas. O ato, no entanto, é considerado crime eleitoral.

De acordo com a Lei Eleitoral 4737/65, é proibido qualquer tipo de registro, seja foto ou gravação, durante o uso da cabine de votação.

A proibição das imagens feitas nas urnas tem como objetivo preservar o direito ao sigilo no voto. A lei protege que eleitores comprovem a escolha por determinado candidato.