A Presidência divulgou nota buscando negar a manchete da edição impressa da Folha de S.Paulo desta sexta-feira (11), segundo a qual Dilma Rousseff busca nomes de fora do PT para substituir o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. 
 
Segundo a nota, "o governo federal desmente com veemência a manchete", pois "a reportagem não condiz com a realidade". 
 
O texto da Presidência faz elogios a Mercadante, afirmando que ele faz um "trabalho fundamental para a gestão", que "tem colaborado para a construção da estabilidade política". Segundo a nota, a reportagem "serve apenas para fomentar especulações desnecessárias". 
 
A Folha de S.Paulo mantém a informação publicada, apurada com três interlocutores diferentes da presidente e reiterada por um quarto na manhã desta sexta. A negativa do governo reflete a irritação da presidente, segundo a Folha de S.Paulo apurou, com o vazamento de suas intenções. 
 
A reportagem informa que a presidente estuda substituir Mercadante por algum nome de impacto, fora do PT ou até mesmo da classe política, para tentar salvar a governabilidade sob a intensa crise política e econômica a que o país está submetido. 
 
A seguir, a íntegra da nota da Presidência da República: 
 
"O governo federal desmente com veemência a manchete desta sexta-feira (11/09) da Folha de S.Paulo, "Dilma busca nome fora do PT para substituir Mercadante". A reportagem não condiz com a realidade e serve apenas para fomentar especulações desnecessárias. O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, detém toda confiança da presidenta Dilma Rousseff. Diferente do que informa o texto, o ministro-chefe da Casa Civil mantém um trabalho fundamental para a gestão e tem colaborado na construção da estabilidade política, fator importante para a criação do ambiente necessário para a retomada do crescimento econômico, geração de empregos e distribuição de renda, objeto central do programa de reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Secretaria de Imprensa da Presidência/Secretaria de Comunicação Social"