Um manifesto assinado por lideranças empresariais e cidadãos mineiros para defender a democracia no país será lançado em Belo Horizonte nesta quarta-feira (1º). O Segundo Manifesto dos Mineiros ao Povo Brasileiro, que protesta contra a crise instalada entre os poderes da Nação, já reúne grande número de assinaturas.

O lançamento será feito na abertura do Bicentenário da Independência, em evento virtual, aberto ao público, às 18h (link abaixo). O presidente da Instituição dos Advogados do Estado de Minas Gerais (IAMG), Felipe Martins Pinto, e o presidente do Mercado Comum, Carlos Alberto Teixeira de Oliveira, abrem o encontro. 

Depois, o idealizador e presidente da Associação Comercial Empresarial de Minas (ACMinas), José Anchieta da Silva, apresenta o 2º Manifesto dos Mineiros ao Povo Brasileiro. Em seguida, Olavo Celso Romano, membro da Academia Mineira de Letras, ministra a palestra “Uma pincelada de história e um jeito mineiro de ser".

A iniciativa propõe a reconstrução do Brasil a partir da união de todos os cidadãos, entidades e instituições. O objetivo é que o país retome o significado da palavra patriotismo e lute contra as forças que visam desestabilizar a democracia.

O documento se inspira no Manifesto assinado por mineiros em 1943, que se posicionou contra a ditadura imposta no Brasil por Getúlio Vargas e que foi determinante para o fim do período. Nessa época, Minas Gerais se fez protagonista nacional da democracia.

O texto ainda levanta a necessidade de aprimorar a Constituição Federal de 1988, apesar de reconhecer sua força e importância na redemocratização do país após o fim da Ditadura Militar. 

O manifesto pede reformas para o crescimento nacional, dentre elas as reformas político-eleitoral; administrativa; do sistema de educação e segurança, orçamental e econômica, além da reforma do sistema tributário. 

O idealizador, José Anchieta da Silva, explica que os signatários não podem ser pessoas jurídicas e a adesão ao manifesto deve estar livre de qualquer influência. “Teve-se o cuidado de não coletar assinaturas de pessoas que detenham mandato, pela razão maior de que, aqueles que detêm mandato, são autoridades e o Manifesto tem por destinatárias as autoridades”, comentou.

O II Manifesto dos Mineiros ao Povo Brasileiro será entregue a autoridades brasileiras no dia 07 de Setembro, data em que se comemora a Independência do Brasil. E as assinaturas poderão ser feitas até o dia 31 de dezembro deste ano. O documento final será anexado ao manifesto.  
Segundo José Anchieta da Silva, o manifesto não se esgota em si mesmo. “Agora, é preciso ação por parte de toda a sociedade civil organizada, pessoas naturais e instituições".

Qualquer pessoa pode se inscrever para participar do evento de lançamento do manifesto por este link.