Um encontro político em defesa da autonomia de Estados e municípios, com a presença prevista de oito governadores do PSDB deve se transformar, esta segunda-feira (18), em um ato do partido pela candidatura do presidente nacional da sigla, o senador mineiro Aécio Neves. O evento, o primeiro após as prisões dos adversários petistas envolvidos no mensalão, será em Poços de Caldas (MG), município próximo à divisa mineira com o Estado de São Paulo, e comemorará os trinta anos de lançamento da "Declaração de Poços de Caldas".

A declaração é apontada como o primeiro documento público do Movimento das Diretas Já, divulgado em 19 de novembro de 1983 pelos então governadores Tancredo Neves (MG) e Franco Montoro (SP). Segundo informações do Diretório Nacional do PSDB, estarão presentes, além de Aécio, os governadores Geraldo Alckmin (SP), Antonio Anastasia (MG) e Beto Richa (PR) e o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, entre outros.

Ontem o senador Aécio Neves apenas replicou em sua página no Facebook uma declaração que disse ter dado no dia 14, ou seja, um dia antes da prisão dos réus pela Polícia Federal: "O encerramento dessa etapa do julgamento do mensalão, com a punição daqueles que foram considerados culpados pela Justiça, vai ao encontro da expectativa da sociedade brasileira. O Supremo Tribunal escreve mais uma página importante na História do Brasil que, de alguma forma, restabelece a confiança dos brasileiros nas nossas instituições."