O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) afirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de reunião que selou a indicação de Nestor Cerveró para a diretoria internacional da Petrobras. A informação consta no acordo de delação premiada do senador, homologado nesta terça (15) pelo ministro Teori Zavaski, do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Delcídio do Amaral participou da reunião com Lula e Zeca do PT, em que foi sacramentada a nomeação de Nestor Cerveró para Diretoria Internacional da Petrobras", afirma trecho das declarações prestadas por Delcídio. Essa reunião, segundo Delcídio, ocorreu no início de 2003, no Palácio do Planalto. Cerveró ocupou o cargo de 2003 a 2008, ano em que assumiu a diretoria financeira da BR Distribuidora.

No depoimento à Polícia Federal, no dia 4 de março, o ex-presidente negou influência na escolha de Cerveró, investigado e condenado na "Lava Jato" por recebimento de propinas no esquema de desvios da Petrobras.

Delcídio contradiz o petista: "Ao contrário do que Lula sempre diz, Delcídio afirma que o ex-presidente teve participação em todas as decisões relativas as diretorias das grandes empresas estatais, especialmente a Petrobras", afirma o termo de delação do senador.

Segundo Lula, as indicações para diretorias, incluindo a de Cerveró, eram feitas pelos partidos à Casa Civil. "Discute-se com o partido que vai indicar, discute-se com a liderança do partido, vai para a Casa Civil, faz a triagem através do GSI e esse nome vem para você. Aí você pega o nome manda para o Conselho Administrativo da Petrobras, ela indica ou não", afirmou o petista.