O Ministério da Fazenda foi alvo de protestos mais uma vez. A sede da pasta está cercada desde as 4h30 da manhã desta quarta-feira (10) por estudantes que se manifestam contra o ajuste fiscal que atinge o Ministério da Educação. "Estamos lutando contra o corte da educação e contra o ajuste fiscal que atinge a área", afirmou o diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE), Mateus Weber.

Os manifestantes ainda não decidiram se continuarão na porta do prédio do ministério durante a madrugada. Eles querem ser recebidos pelo ministro Levy ou por algum secretário já que, nos Ministérios da Educação e do Planejamento, a informação que receberam é de a decisão sobre liberação de recursos para o financiamento estudantil é feita na Fazenda.

"Queremos que o ajuste não seja aplicado na Educação e os ministérios do Planejamento e da Educação falam que não têm responsabilidade sobre isso", disse o estudante. Ele disse também que uma opção para o ajuste fiscal seria a taxação de grandes fortunas. "Acreditamos que essa seja uma saída para o ajuste fiscal".

Durante o dia, a diretoria da UNE foi recebida pelo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, quando discutiram outras pautas além do ajuste. "Hoje nós também lutamos contra a votação da maioridade penal, que estava para ser votada numa comissão no Congresso", disse Weber.