Parlamentares discutem nesta quarta-feira (8), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o projeto de lei que permite o uso de parte dos depósitos judiciais pelo governo do Estado. A reunião no plenário da Casa, que começou por volta das 9h, é marcada pela tentativa da bancada da oposição de tentar obstruir a votação por meio de um requerimento para adiamento da análise da proposta.
 
Apesar da tentativa dos oposicionistas, o projeto deve ser votado ainda nesta quarta-feira. Uma das justificativas do governo para a aceitação da proposta, segundo o próprio texto enviado ao Legislativo, é o risco de contingenciamento dos salários dos servidores estaduais caso o PL 2.173/2015 não passe. 
 
"O governador está ameaçando a ALMG. Nunca vi isso. Não podemos votar projetos inconstitucionais por causa desse tipo de ameaça", alega o deputado Bonifacio Mourão (PSDB).

A base do governo insiste que o projeto é constitucional e necessário para manter as contas em dia. "Vários estados já aprovaram leis semelhantes. É um recurso importante que está parado e pode ser usado para cobrir o déficit de 7,2 bilhões no orçamento do Estado", justifica o deputado Rogério Correa (PT)