Em visita ao 33° Congresso e Feira Supermercadista e de Panificação de Minas nesta terça-feira (15), o governador Romeu Zema (Novo) reafirmou a importância das medidas para equilibrar as contas do Estado, entre elas o Regime de Recuperação Fiscal, cuja primeira parte foi enviada à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na última semana.

Zema disse que espera que o projeto inteiro e outras medidas estejam aprovadas até o fim do primeiro trimestre de 2020. "Não temos mais como aumentar impostos e nem temos receitas extraordinárias e estamos ficando sem saída", declarou.

Além de ressaltar a importância do RRF para as contas públicas, o governador se mostrou otimista em relação à aprovação da medida na ALMG. "Quando a pauta é muito importante, não há ideologia, não há partido, todos querem somar e fazer o melhor", disse. Perguntado sobre quando enviaria a próxima pauta para apreciação da ALMG, Zema afirmou que vai respeitar o ritmo da casa e esperar que eles sinalizem que o projeto já terá o espaço de apreciação.

Segundo Zema, a arrecadação do Estado também tem subido, e tal fato demonstra que a economia, apesar da tragédia de Brumadinho, tem conseguido crescer. No entanto, conforme ressaltou, medidas de austeridade são necessárias para equilibrar as contas públicas. "Eu continuo otimista, Minas é viável e depende só de tomar as medidas corretas", concluiu.

Visita

Romeu Zema participou da cerimônia de abertura da Superminas e reafirmou seu compromisso com setores produtivos do Estado. "Fiz questão de estar aqui porque é um setor extremamente importante, um dos maiores geradores de receita e emprego do Estado, e tenho dito que tudo que envolve quem trabalha, quem gera receita e emprego, eu faço questão de prestigiar", afirmou.