O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou nesta sexta-feira (8), o processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor no início da década por causa de um Fiat Elba, que revelou um esquema de lavagem de dinheiro no governo do primeiro presidente eleito pelo voto popular após a ditadura.

"É uma vergonha alguém cair por causa de um Fiat Elba, ele (Collor) caiu porque não era de esquerda", afirmou Guedes arrancando risadas da plateia durante seminário sobre o risco Brasil na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Segundo ele, após tantos anos de ditadura, o Brasil não suportou um presidente que se alinhava mais com a direita do que a esquerda.

"Depois veio o impeachment de direita, da Dilma (Rousseff, ex-presidente)", disse o ministro, em um discurso no qual fez um panorama geral sobre a economia brasileira.

Leia mais:
Guedes: policial pode ter estabilidade antes, 'carimbadores' só depois de 15 anos
Regime de partilha é ruim, é uma herança institucional ruim, diz Guedes
Proposta sobre extinção de municípios é polêmica e importante, diz Maia